Um Projeto: Fundação Estudar

‘Ao estudar no exterior, você aprende muito mais do que técnicas’

Por Lecticia Maggi

Graduado em Engenharia de Minas e Metalurgia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e mestre e PhD em Engenharia Metalúrgica pela Colorado School of Mines, nos EUA, Vicente Falconi é professor emérito da UFMG e sócio-fundador da FALCONI Consultores de Resultado, antigo INDG. Especialista em gestão, é também colaborador de várias publicações de negócios.

Por trás do admirado modelo empresarial da Ambev e de um bem-sucedido choque de gestão em Minas Gerais está seu inegável apoio. Foi ele quem trouxe para o Brasil o conceito da Qualidade Total – expressão que virou sinônimo de eficiência em gestão. Através de métodos e cálculos de metas e resultados financeiros, Falconi ajudou a qualificar dezenas das maiores empresas brasileiras.

Segundo ele, ter estudado fora foi importante menos pela técnica que aprendeu e mais pelas experiências extraclasse junto a alunos e professores. “Nosso departamento ficava aberto 18 horas por dia. Você chegava cedo tinha gente estudando, ia embora dez, onze horas da noite e tinha gente. Isso é um aspcto do trabalho intenso e da responsabilidade. Lá, o meio é usado ao máximo”, diz.

Assista ao vídeo a seguir e saiba mais sobe a importância de estudar fora para ele:

Assista ao bate-papo completo com ele no Na Prática, o portal de Carreira da Fundação Estudar.

Este texto foi escrito pelo Estudar Fora em parceria com o Na Prática

Leia também:
A importância de Harvard na vida de Jorge Paulo Lemann
“Estudar fora é bom para ter choque de realidade”, diz Pedro Moreira Salles

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo