Um Projeto: Fundação Estudar
IE Business School

Qual o perfil de aluno de MBA? Tipo 3: Gerente em Indústria

Por TOP MBA

Continuando nossa série na qual mostramos exemplos de perfis de ex-clientes que entraram em programas de MBA nas escolas de negócio internacionais de seus sonhos, vamos à história de uma gerente de qualidade em indústria.* Lembrando que não existe um só perfil de aluno de MBA – embora estes sejam exemplos reais,  eles são apenas exemplos e não cobrem a diversidade de candidatos que alcançam sucesso no processo seletivo.

Nos posts anteriores, falamos sobre o perfil do Empreendedor e como ele conseguiu ser aceito em Wharton, e também sobre o Consultor Estratégico que foi aceito em Stanford. Agora veja como esta profissional da indústria conseguiu se destacar na seleção:

Aluno de MBA: Gerente de Qualidade na Indústria

Idade: 30 anos

GPA (média global da graduação): conceito A

GMAT: 650 | TOEFL: 105

Outras línguas: Francês intermediário.

Características pessoais: Abertura ao novo; comprometimento; habilidades interpessoais de liderança demonstradas através de fortes exemplos.

Ensino superior: Graduação em Biologia em Universidade Federal com honras (bacharelado e licenciatura). Desenvolveu pesquisa científica e publicou um artigo ao final do curso; premiado pelo trabalho em evento da área.

Trajetória profissional: Desenvolveu sua carreira em empresa multinacional de bens de consumo e alimentos de origem francesa. Iniciou como Gerente Júnior em Qualidade e Segurança de Alimentos, subindo até Gerente Sênior na mesma área, quando liderou um time de 44 pessoas. Ao longo de sua trajetória, morou em diversas cidades brasileiras e passou 6 meses na França desenvolvendo um projeto específico.

Experiência internacional:

  • Aos 16 anos, durante o colégio – 1 ano de intercâmbio
  • Aos 27 anos, a trabalho, por 6 meses

Experiência comunitária:

  • Voluntária em Instituto de Câncer Infantil, ajudando a angariar fundos e participando de eventos externos.

Objetivos no pós-MBA imediato: Área de negócios, inovação, pesquisa e desenvolvimento ou consultoria interna de multinacional de bens de consumo na Europa, combinando conhecimento técnico, habilidades interpessoais e visão integrada de negócios, desenvolvida no MBA.

Objetivos a longo prazo: Posição de liderança sênior em cargos globais ou regionais (ex: América Latina), que combinem a parte técnica com a parte de negócios.

Justificativa para o MBA: Aprender sobre negócios de forma estruturada, já que sua formação não foi em área correlata.

Recomendadores: 1) Vice-Presidente de Qualidade (América do Norte), com quem interagiu em um projeto de transformação de qualidade na América Latina; 2) Supervisor direto e Diretor de Qualidade de Farmacêutica, que a selecionou e a contratou na multinacional

 

Como destacar pontos fortes e mitigar pontos fracos?

  • História pessoal interessante: evidência de sua abertura ao novo e capacidade de adaptação demonstrada através de sua história pessoal e profissional. A candidata morou em diversas cidades do Brasil (ex. Fortaleza, Porto Alegre, São Paulo) e no exterior (EUA, França), sempre se adaptando bem e construindo experiências ricas.
  • Carreira de sucesso: a candidata demonstrou várias conquistas durante sua ampla trajetória na área técnica, combinando coragem e determinação com a habilidade de desenvolver pessoas. Essas conquistas foram reconhecidas pelo seu empregador, resultando em promoções, prêmio concedido pela diretoria e expatriação à França.
  • Ambições futuras factíveis: planos pós-MBA em linha com histórico passado e interesses pessoais.
  • Ponto fraco mitigado: seu maior ponto fraco era não ser da área de negócios e por isso ter suas habilidades quantitativas / analíticas questionadas. Esse ponto foi mitigado através de histórias de liderança verdadeiramente impactantes e uma nota do GMAT que comprovou sua capacidade para acompanhar os cursos mais analíticos do programa (ex. Finanças).

 

Onde foi aceita?

IE Business School

 

Trecho de um de seus essays:

“[…] It all started three months before the invitation. I asked for a meeting with my manager at the time and the director to show the progress of the area I was responsible for. I also told them I would love to have a hands-on experience in the factory; I believe that, if you want to be a Quality executive, you need to know how things work at the shop floor. I could not imagine it would happen so fast!

When the invitation came, I did not hesitate and said yes to the challenge. I knew I was taking a huge risk by accepting it – I was 25 with three years of work experience in the office and in quality at distribution, but zero experience in a factory. There were only two possible outcomes: I would either succeed and doors would open, or I would fail and probably lose my job due to the high exposure of the factory and its importance in delivering the company’s growth and results in 2011.

[…] By late 2011, we had delivered all KPIs by improving the quality of products in over X%**, controlling losses and delivery, and producing over Y** thousand tons of Z** products, exactly the volume growth of [COMPANY NAME]** in that year. Similarly, we had an empowered quality team that knew what to do. At the beginning I received calls every night; at the end this was rare.

I am proud of the outcome of this experience, for which I received a distinction award from the directors and was invited for a six-month project in the headquarters of [COMPANY NAME]** in France. Since then, my journey within [COMPANY NAME]** has been increasingly filled with challenging and exciting experiences. I feel I have stretched myself tremendously in the technical and people fields and have evolved as a solid leader in guaranteeing that the world eats healthy and high quality products. Coupling this background with a solid training in business and general management will allow me to scale my impact to other areas and geographies.”

 

** Dados suprimidos para assegurar anonimato à candidata.

 

Não há um perfil de aluno de MBA “padrão” ou uma receita de bolo a ser seguida para ser aprovado; ao avaliar suas chances em um programa top deve-se considerar o seu perfil específico, salientando pontos fortes, compensando pontos fracos, contando sua história de maneira genuína e impactante e deixando suas ambições de carreira claras e bem fundamentadas.

 

 

Sobre os Autores

Daiana Stolf é cientista por formação e escritora e coach por paixão. De mestre pela Universidade de Toronto (Canadá) a aluna de Gestão Estratégica na Universidade de Harvard (EUA), passando por cientista-doutoranda da EPFL (Suíça), em 2011 descobriu o prazer de guiar brasileiros curiosos e determinados a expandir seus horizontes através de cursos de pós-graduação nas melhores universidades do mundo. Ela é co-fundadora da TopMBA Coaching.

Alex Anton é MBA pela Harvard Business School e adora ajudar outros brasucas a realizarem o sonho de estudar nas melhores escolas do mundo. Apaixonado por viajar e por conhecer o mundo, já morou e trabalhou no Canadá, Alemanha, Suíça, Indonésia, Estados Unidos e China. É co-fundador da TopMBA Coaching e entusiasta da meditação, fotografia e corrida.

,

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo