Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

05.04.16

5 passos para estudar no Reino Unido

melhorar o inglês

Confira dicas de organização e links úteis para quem deseja ir passar uma temporada na terra da rainha!

Para realizar o sonho de estudar fora do Brasil, os estudantes devem exercitar uma habilidade muito importante: a organização! Afinal, uma experiência tão rica quanto a de viver e estudar por um período em outro país requer uma preparação à altura.

Os processos de admissão para cursos universitários no exterior costumam envolver um cronograma de datas, inscrições e envio de documentos que exige que os candidatos se organizem de modo a cumprir todas as etapas.

No Reino Unido, o processo é super transparente e organizado, o que permite que os estudantes se prepararem com a antecedência que a empreitada exige. Formado pela Grã-Bretanha (Escócia, Inglaterra e País de Gales) e Irlanda do Norte, o Reino Unido abriga, por exemplo, três das dez melhores universidades do mundo, de acordo com a publicação especializada Times Higher Education.

A excelência do sistema de ensino é reconhecida internacionalmente e, todos os anos, atrai milhares de estudantes dos quatro cantos do mundo. O British Council, organização internacional do Reino Unido para educação e relações culturais, preparou o guia definitivo para o estudante que planeja estudar na terra da rainha.

Confira agora informações importantes, sites úteis e bacanas e monte seu plano para concretizar o sonho de estudar fora:

Passo 1: Entender como funciona o ensino superior

O ensino superior no Reino Unido é voltado a estudantes de 18 anos ou mais (na Escócia, a idade mínima é 17 anos), e está dividido em duas etapas:

Cursos de graduação: incluem bacharelados, preparatórios, diplomas nacionais (higher national diplomas), entre outros.
Cursos de pós-graduação: são os mestrados, MBAs, doutorados e outros. Normalmente, para cursá-los, você precisa ter concluído um curso de graduação.

No Reino Unido, o ano letivo começa em setembro e vai até julho do ano seguinte. Porém, algumas instituições oferecem datas de início de períodos letivos mais flexíveis, com cursos começando, por exemplo, em janeiro ou fevereiro, coincidindo com o início do calendário.

Veja a seguir alguns sites para você consultar informações mais detalhadas das instituições e cursos do Reino Unido:

Para comparar dados das universidades: Unistats
Para buscar cursos: Search UCAS
Para dicas de carreira e cursos: National Career Service
Para bucar cursos de pós-graduação: Prospects UK

Passo 2: Faça o exame de proficiência

Não tem jeito: para ingressar no ensino superior britânico seu inglês precisar estar bem afiado! Essa exigência, na verdade, existe para assegurar que os alunos estrangeiros aproveitem ao máximo a experiência nas universidades britânicas.

Todos os cursos superiores e até alguns de curta duração exigem a comprovação do domínio da língua inglesa. O IELTS, que é o exame mais popular do mundo, possui, inclusive, uma versão específica para quem deseja tirar o visto britânico.

Ou seja, é muito importante que seu plano para fazer um curso no Reino Unido inclua uma preparação específica para o IELTS.

Você pode treinar o inglês no site LearnEnglish do British Council, que conta com uma rica coleção de vídeos, áudios e textos, além de uma série de dicas de como se preparar para os exames de proficiência. Outra opção de preparação é o Road to IELTS, o popular curso online que oferece recursos pagos e gratuitos.

As universidades e faculdades britânicas têm políticas diferentes sobre o prazo de entrega do seu resultado no IELTS. Algumas instituições solicitam o resultado assim que você se inscreve para o curso, enquanto outras preferem fazer uma avaliação inicial de sua inscrição antes de pedir o certificado do IELTS.

Importante: ao montar seu plano de estudos, verifique qual é a política de cada instituição em relação ao IELTS.

Passo 3: Processo seletivo

O processo de inscrição na educação superior do Reino Unido pode ser feito no site Universities and Colleges Admissions Service, mais conhecido pela sigla UCAS. É o serviço oficial de inscrições do país, e você pode acessá-lo aqui.

Verifique qual o prazo de inscrição da sua instituição; para a maioria dos cursos o limite é janeiro, porém há também prazos mais tardios, até março ou outubro. Uma dica importante: candidatando-se mais cedo, você terá mais chances de conseguir um lugar no curso desejado.

Bônus: Escreva sua carta de apresentação ou “supporting statement”:

Esta é a sua chance de mostrar às universidades e faculdades por que você escolheu aquele curso e aquela instituição, e por que você seria um ótimo aluno. Escrever o supporting statement pode tomar algum tempo e é bom que seja revisado por professores, conselheiros ou pela sua família. Portanto, é válido já ir pensando no texto desde já.

Passo 4: Corra atrás do visto

Todas as questões sobre imigração e concessão de vistos para o Reino Unido são controladas pelo UK Visas and Immigration, o órgão do governo responsável pela entrada de estrangeiros nos países da região.

Atualmente, o visto é obrigatório para brasileiros que vão realizar cursos universitários, sendo recomendado entrar com o pedido pelo menos três meses antes do início das aulas. No caso de cursos universitários de graduação e pós-graduação, o estudante deve apresentar o CAS, um número de referência único que será enviado pela universidade.

Para mais informações, inclusive sobre a possibilidade de trabalhar durante os estudos, acesse o site da imigração para o Reino Unido.

Passo 5: Calcule os gastos

Antes de efetuar sua inscrição, é fundamental que você prepare um orçamento muito detalhado, para você ter uma visão bem clara de quanto custará a experiência.

O valor do curso provavelmente será a sua maior despesa, mas há outros gastos que devem ser considerados, como transporte, alimentação, a compra de livros, entre outros.

O site Education UK, do British Council, oferece uma página com dicas de planejamento financeiro e uma lista de bolsas de estudo para o Reino Unido, como o Chevening. Você também pode utilizar o aplicativo “International Student Calculator”, uma espécie de calculadora de gastos para estudantes.

 


 

SOBRE O BRITISH COUNCIL

O British Council é a organização internacional sem fins lucrativo do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais. Seu trabalho busca estabelecer a troca de experiências e criar laços de confiança por meio do intercâmbio de conhecimento e de ideias entre pessoas ao redor do mundo. A organização está presente em mais de 100 países e trabalha com parceiros como governos (em diversas instâncias), organizações não governamentais e iniciativa privada, em ações relacionadas à promoção da língua inglesa, cultura, artes, educação e programas sociais. Informações no site: www.britishcouncil.org.br

 

Leia também:
10 razões para estudar no UK
Conheça as 5 cidades mais econômicas para estudantes no Reino Unido
Edimburgo: menos gastos e mais sossego no Reino Unido

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas