Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

05.11.13

Stanford – Vida de calouro: Primeiras semanas

Stanford - Vida de calouro: Primeiras semanas

Veja como estão sendo as primeiras aulas em Stanford do nosso colunista Lawrence Murata

Por Lawrence Murata, calouro de Stanford 

O texto de hoje é sobre minhas primeiras semanas em Stanford! São tantas atividades aqui que mal tinha me tocado que já estou na minha 4ª semana aqui. Só percebi quando uma amiga comentou isso no almoço.

Os primeiros dias em Stanford foram muito divertidos. As faculdades americanas, em geral, organizam cerca de 3 dias de orientação para os alunos novos. Em algumas escolas, os alunos internacionais também têm alguns dias a mais de orientação. Nesses dias, várias atividades são organizadas para que os alunos possam se conhecer melhor, conhecer os grupos extracurriculares e também a própria escola em geral.

A melhor parte é conhecer outros alunos de Stanford: se você fizer as perguntas certas, vai acabar descobrindo que cada aluno tem uma história incrível pra contar. Aí de repente, você descobre que seu colega do dormitório criou um aparelho que ajuda mulheres na Índia a se protegerem de assaltos sexuais. Ou que sua amiga é uma atleta olímpica que bateu recordes mundiais. Todo dia, aprendemos coisas novas interagindo com outros alunos em Stanford. O lado humano é um dos recursos mais valiosos de qualquer instituição.

Nos primeiros dias de aula, depois da orientação, os alunos montam seu horário e escolhem suas aulas de acordo com seus interesses, os requerimentos da faculdade e a área em que o aluno quer se formar. O ritmo é bem puxado: diferente da maioria das faculdades, Stanford funciona no sistema de “quarters”, no qual os períodos acadêmicos são menores (ao invés de dividir o ano acadêmico em dois semestres, Stanford divide em quatro partes). Por isso, esse sistema é conhecido pelo seu ritmo mais acelerado. Com o passar das semanas, é comum ficar bem ocupado com muitos trabalhos e provas!

Apesar disso, é também importante ter algum tempo para os amigos e para relaxar. A vida extracurricular de Stanford é tão agitada quanto a acadêmica.  Há diversos clubes, eventos, reuniões, esportes, atividades e, claro, festas. Sempre há atividades extracurriculares acontecendo pelo campus. Umas duas semanas atrás, participei do divertido e tradicional “Scavenger Hunt” de Stanford, no qual vamos  vamos a São Francisco e temos que completar várias tarefas (divertidas, doidas, desafiadoras e engraçadas), que vão desde cantar Justin Bieber no ônibus a visitar a suíte presidencial de um hotel luxuoso.

Essas foram minhas primeiras semanas: sempre muito interessantes, bem agitadas, muitas vezes malucas (no melhor sentido que possa existir), divertidíssimas e, às vezes, também cansativas. Enfim, o importante é saber aproveitar os momentos!

_____________________________________________________________________

Lawrence Murata – Colunista sobre a experiência de cursar a graduação em Stanford 

Lawrence_perfilLawrence é, acima de tudo, um sonhador, apaixonado pela possibilidade de melhorar o mundo com o conhecimento. Ama Beatles, chocolate quente, empreendedorismo, línguas a arte. Também é empreendedor nato: sempre gostou de criar coisas e começou seu primeiro grande projeto aos 16. Desde então, nunca parou com seus projetos, que vão de uma organização social a um site para tornar estudos financeiramente viáveis. Em 2012, largou a Escola Politécnica da USP para ser calouro em Stanford, no Vale do Silício, onde explora a ciência da computação, empreendedorismo e economia.

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas