InícioEducaçãoSegunda graduação no exterior: é possível?

Segunda graduação no exterior: é possível?

Marcela Marcos - 25/09/2023
Comentários:

O Estudar Fora já respondeu sobre quanto tempo vale a pena esperar após o colégio para tentar entrar em uma universidade no exterior. No post em questão, trouxemos, também, algumas dicas básicas sobre segunda graduação no exterior. Agora, vamos entrar em mais detalhes sobre o assunto, já adiantando que, sim, é possível fazer uma segunda graduação em outro país, inclusive com algumas vantagens em relação ao mesmo procedimento no Brasil, como a possibilidade de terminar os estudos em menos tempo. 

Em geral, é preciso ter boas notas e, se necessário, conseguir descrever e comprovar algumas atividades realizadas na primeira formação. Saiba mais a seguir!

O que você precisa saber sobre segunda graduação no exterior

A primeira informação importante a considerar é que fazer uma segunda graduação no exterior não é tão comum quando no Brasil. Por isso, nem todas as universidades aceitam em seus cursos de graduação um aluno que já tenha se formado. As mais competitivas, por exemplo, costumam ter esta restrição. 

Conheças as principais universidades dos Estados Unidos

Há, no entanto, uma série de instituições que não só admitem estes alunos, como têm páginas específicas em seus sites com procedimentos referentes à segunda graduação. É o caso, por exemplo, da Columbia University

Em relação aos prazos, normalmente são os mesmos da primeira formação, assim como o application de maneira geral. A principal diferença, no entanto, é que, para a segunda, o candidato precisa de uma declaração com relatos das atividades desenvolvidas na faculdade anterior. Leia mais.

Por que, afinal, optar pela segunda graduação no exterior?

Se você ainda não está totalmente decidido sobre fazer ou não uma segunda graduação no exterior, vale considerar que esta opção por um bacharelado diferente do anterior é interessante especialmente para quem busca uma transição ou até mesmo projeção de carreira. 

É possível que a segunda graduação dentro de uma mesma área de estudos sirva, por exemplo, para desenvolver novas competências. É diferente de uma especialização, em que o estudante se aprofunda em determinado conhecimento. Já no caso da transição de carreira, a segunda graduação é importante para aumentar a versatilidade. 

Segunda graduação na Universidade de Cambridge

Quem deseja cursar a segunda graduação na em Cambridge podem se inscrever em uma condição que a instituição chama de “aluno afiliado”. Neste caso, o curso é concluído em um ano a menos que o normal. Há, porém, algumas restrições (como ter um diploma escolar com ótimas notas) e é preciso destacar que algumas faculdades de Cambridge podem não aceitar afiliados. É importante sempre checar esta informação na página referente ao curso de interesse. 

Leia também: Fazer medicina nos Estados Unidos é inviável para brasileiros?

Segunda graduação na Universidade de Oxford

Na Universidade de Oxford, quem já tem um diploma de graduação pode optar por se candidatar com o que a instituição denomina “Status Sênior“. A opção permite ingressar diretamente no segundo ano do novo curso. O processo de application é o padrão (inclusive os prazos), mas nem todas as faculdades têm a opção de candidatura sênior. 

Segunda graduação na New York University

No caso da universidade norte-americana, somente três faculdades oferecem a opção de segundo bacharelado: a Tandon School of Engineering, a Rory Meyers College of Nursing e a School of Professional Studies. A escola de enfermagem tem um programa intitulado Acelerado, com quatro semestres consecutivos de estudos. Todos aqueles que concluíram o primeiro bacharelado fora dos Estados Unidos precisam enviar, além da documentação padrão do application, uma transcrição original e uma carta de recomendação. Saiba mais detalhes aqui.

Segunda graduação na Columbia University

Os candidatos à Columbia University que já obtiveram um diploma de bacharel podem obter um segundo, desde que o curso de interesse seja diferente do primeiro. Todos os detalhes sobre o procedimento podem ser consultados nesta página

 

O que você achou desse post?

Sobre o escritor

Marcela Marcos
Marcela Marcos
Marcela Marcos é jornalista e cursa mestrado na linha de Comunicação do programa de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do ABC. Foi colaboradora do portal Estudar Fora em 2018.

Artigos relacionados