Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

27.07.15

Perguntas e respostas sobre graduação no exterior

Perguntas e respostas sobre graduação no exterior

Quando você deve começar a se preparar? Para quantas universidades deve se candidatar? Esclarecemos as principais dúvidas dos candidatos!

A seleção de universidades estrangeiras é totalmente diferente do vestibular brasileiro. Em vez de realizar apenas uma prova, os candidatos devem enviar às universidades uma espécie de dossiê pessoal, com seu histórico escolar, lista de tarefas extracurriculares, notas em provas padronizadas (SAT ou ACT), teste de proficiência em inglês (TOEFL ou IELTS), cartas de recomendação e redações.

É natural, portanto, que estudantes internacionais tenham muitas dúvidas sobre esse processo: Quando devo começar a me preparar? Para quantas universidades devo me candidatar? O que exigido no processo?

Para ajudá-lo a se preparar, o Estudar Fora preparou um guia com as perguntas e respostas mais frequentes sobre graduação no exterior. Veja a seguir e, se ainda tiver dúvidas, escreva para a gente nos comentários:

Quem pode se candidatar à graduação no exterior?

Qualquer estudante do 3º ano do ensino médio brasileiro pode se candidatar. Também é possível se candidatar após um ano de formado, desde que você consiga justificar que fez coisas interessantes nesse período. As universidades chamam esse um ano de ‘folga’ dos estudos de gap year. A possibilidade de ingressar em universidades de excelência dos Estados Unidos cai consideravelmente se você tiver mais de um ano de formado. Caso você já esteja na graduação e queira estudar fora, deverá pedir transferência – não é possível começar o curso do zero, como no Brasil – ou então esperar para fazer uma pós-graduação.

Quando começar a se preparar?

Como as universidades avaliam o perfil do aluno como um todo, incluindo além das notas, suas paixões, interesses e conquistas fora sala de aula, quanto antes você começar a se desenvolver, melhor. Você pode começar ganhando fluência no inglês e descobrindo as atividades extracurriculares que mais gosta.

Na candidatura em si, as universidades irão considerar suas notas, atividades e cursos do 9° ano do ensino fundamental até o 3º ano do ensino médio.

Como se organizar?

A recomendação é criar uma pasta para cada uma das faculdades de seu interesse, colocando nela todos os itens que você vai precisar para a candidatura e o prazo de entrega de cada um. O ideal é começar a realizar o processo com um ano de antecedência.

O que as universidades exigem no processo seletivo?

Em geral, as melhores escolas de ensino superior norte-americanas exigem:
1. Preenchimento de formulários, incluindo lista de atividades extracurriculares;
2. Histórico escolar;
3. Teste que mede raciocínio lógico e verbal (SAT ou ACT);
4.  Prova para verificar seu domínio do inglês (TOEFL ou IELTS);
5. Redações (essays);
6. Cartas de recomendação;
7. Entrevista.

Veja aqui explicações detalhadas sobre cada um desse itens

Para quantas universidades você deve se candidatar?

A resposta é: depende. Esse número pode variar, mas a recomendação é candidatar-se para até 10 universidades, dividindo-as da seguintes forma: 1. Safeties: universidades nas quais seu ingresso está praticamente garantido; 2. Good chance: aquelas em que você sabe que tem boas chances de ser aprovado; 3. Dream Schools: como o próprio nome já diz, são as universidades dos seus sonhos e que, normalmente, são extremamente concorridas. Não se esqueça de que cada universidade cobra uma taxa de inscrição, que varia entre US$ 30 e US$ 80.

O que é o Common Application?

O Common Application é uma plataforma utilizada por mais de 500 universidades dos Estados Unidos para o envio de candidaturas. Por meio dela, você pode se candidatar a diferentes escolas de uma única fez, sem ter que preencher novamente todas suas informações. É bom lembrar, no entanto, que algumas escolas podem exigir itens extras, como redações complementares. Além disso, para cada universidade a uma taxa de inscrição a ser paga.

Você deve se candidatar mesmo que suas notas estejam abaixo das médias divulgadas pela escola?

Sim. As notas que as universidades publicam em seus sites são médias dos alunos e não notas de corte. Há, portanto, estudantes admitidos que tiveram pontuações maiores e menores que as apresentadas. Lembre-se: as faculdades consideram vários fatores além das notas – suas atividades extras, cartas de recomendação, etc – os testes são apenas desse processo mais amplo.

Você deve se candidatar a universidades que você não pode pagar?

Com certeza. As universidades concedem uma série de bolsas de estudo e uma parte considerável dos alunos não paga a mensalidade completa. Você só descobrirá quanto realmente terá que pagar depois de ser aprovado, e ter uma resposta sobre seus pedidos de auxílio finananceiro. Quanto mais o seu perfil de destacar dos demais alunos, mais a universidade irá se esforçar para tê-lo, oferecendo-lhe bolsas de estudo.

Leia também:
Entenda o processo de seleção para universidades no exterior
Guia de primeiros passos para estudar fora

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT