ONU oferece bolsas a representantes de minorias para treinamento na Suíça

O Programa de Fellowship para Minorias (MFP) da ONU visa oferecer a pessoas que pertençam a minorias nacionais, étnicas, religiosas ou linguísticas a oportunidade de aprender sobre o sistema ONU e os mecanismos da organização para lidar com direitos humanos em âmbito internacional. As inscrições são feitas online até o dia 25 de agosto.

O Programa tem duração de três semanas – entre 13 de novembro e 1 de dezembro, em Geneva, na Suíça. O programa é interativo e consiste em briefings em diversos tópicos – como o sistema ONU, o trabalho da Office of the High Commissioner for Human Rights (OHCHR) e mecanismos e instrumentos de defesa de direitos humanos. Os selecionados também realizarão tarefas individuais e em grupo.

A Fellowship inclui passagens aéreas de ida e volta para Geneva, seguro-saúde e um valor em dinheiro para cobrir despesas de acomodação e alimentação pela duração do programa.

O MFP acontece anualmente desde 2005. Além do treinamento, o programa também é uma oportunidade para que ativistas de direitos humanos que estejam trabalhando pela proteção de minorias expandam suas parcerias e construam diálogos com outros ativistas do mundo todo, com as Nações Unidas, com ONGs relevantes e outros potenciais parceiros.

Quem pode se candidatar às bolsas para minorias da ONU

O candidato deve pertencer a uma minoria nacional, étnica, linguística ou religiosa. Não são incluídas nesta Fellowship pessoas que se identificam como indígenas, pois há um programa específico chamado Indigenous Fellowship Program.

Educação formal não é um pré-requisito, contanto que o candidato possa demonstrar experiência relevante na área. Também é necessário ter bom domínio de inglês e ter o apoio de uma organização ou comunidade relacionada a minorias.

Para se candidatar, é necessário preencher um formulário em inglês e enviar por e-mail juntamente de uma carta de recomendação. O prazo para envio dos documentos é 25 de agosto.

Confira mais informações no site oficial.

 

Leia também:

Quer fazer estágio na ONU? Descubra como!

De uma comunidade imigrante a Harvard

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: