Um Projeto: Fundação Estudar
* Foto: USC Marshall Current Students - University of Southern California

Programa de MBA nos EUA tem bolsas de US$ 65 mil para brasileiros

Por Gustavo Sumares
01.03.2019

As bolsas são para o programa IBEAR MBA da University of South Carolina, considero um dos 10 melhores programas dos Estados Unidos na área de negócios. Inscrições até 15/05!


A Marshall School of Business, da University of Southern California (USC), está oferecendo três bolsas de seu programa de MBA nos EUA em 2019 para estudantes brasileiros. Considerado um dos 10 melhores dos Estados Unidos na área de negócios, o International Business Education and Research MBA, ou IBEAR MBA, é um programa de um ano, criado para profissionais em meio de carreira. As inscrições vão até 15 de maio.

No total, o valor da bolsa pode chegar a US$ 65.000. Isso inclui uma bolsa que cobre tuition fees e despesas com transporte, moradia e alimentação no valor de até US$ 50 mil, mais uma auxílio moradia para quem viaja com os filhos que pode chegar a US$ 15 mil.

Qual é o diferencial do IBEAR MBA?

Penha Martins, que fez o programa como bolsista, conta que ele gera um ambiente altamente internacional, com pessoas de muita experiência. “O ambiente é muito interessante por causa dessa questão de ter gente do mundo inteiro. E como a maior parte do meu grupo já tinha uma experiencia de liderança, a gente pode discutir temas relevantes, como motivação e implementação de estratégias globais, e ter uma diversidade de opiniões muito grandes”, conta.

Leia mais: O passo a passo do application para o MBA no exterior

Graças a esse ambiente, ela considera que o aprendizado do MBA foi além do conteúdo da sala de aula. No convívio com colegas de diferentes nacionalidades, ela considera que os estudantes desenvolvem a “capacidade de se adaptar sem perder a sua essência”. “É um aprendizado que você não tem formalmente, mas só pelo convívio, e a USC oferece isso”, diz.

Outro aspecto interessante do MBA é o profundo senso de comunidade que os alunos e ex-alunos nutrem. “[a escola] Tem eventos com frequência para trazer ex-alunos para falar sobre sua experiência no mercado. As pessoas voltam pro campus, participam dos eventos, e orientam as os alunos atuais”, conta. Esses enventos incluem viagens internacionais: Penha diz ter participado de viagens para China, Vietnã e Vale do Silício para conhecer esses ambientes; em cada uma, sua turma visitou empresas de destaque, sendo recepcionada por ex-alunos da Marshall que atualmente trabalhavam lá.

Segundo Penha, a escola também oferece “career advisors”, que atuam em diversas frentes para conectar os estudantes ao mercado de trabalho. Essa atuação inclui serviços de coaching como revisar CVs, estabelecer metas e orientar a carreira dos alunos, mas se estende também para articular encontros e visitas a empresas junto com ex-alunos da escola. “Não é alguém que vai conseguir uma entrevista para você, mas que vai te assessorar para que você mesmo consiga”, comenta.

Como se candidatar às bolsas

A seleção exige que o candidato comprove um mínimo de seis anos de experiência profissional e diploma de bacharel antes do início do programa. Para se candidatar, é necessário enviar cópias do histórico acadêmico, diploma e CV (acompanhadas de versões em inglês), nota do GMAT ou GRE, e nota do TOEFL ou IELTS. TAmbém é preciso preencher um formulário online, que inclui essays e duas cartas de recomendação. Mais detalhes sobre o processo de candidatura podem ser vistos aqui. As inscrições vão até 15 de maio.

Leia mais: MBA no exterior: Caminho para o sucesso em tempos de incerteza

Segundo Penha, para escrever bons essays, o candidato deve ter claro em sua mente como o curso se encaixa em sua trajetória de carreira, o que o IBEAR MBA nos EUA poderá agregar à sua formação e como ele poderá contribuir ao grupo e à comunidade da qual fará parte estudando lá. “Você tem que ter um perfil não só de fazer parte do grupo, mas também passar a ser um sponsor dessa organização de alguma forma”, comenta.

Fazer isso, no entanto, exige uma reflexão profunda sobre a própria carreira. E fazer essa reflexão, de maneira a criar uma argumentação sólida para o application, foi o maior desafio do processo na experiência de Penha. “Você precisa deixar muito claro na sua cabeça por que você que essa experiência internacional é tão importante para você. Ter essa argumentação sólida e não seguir um caminho comum de só querer ‘viajar para viajar’ é o mais importante”, comenta.

 

 

 

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d