Inicio CC50: 4 maneiras como ele pode te ajudar a estudar fora

CC50: 4 maneiras como ele pode te ajudar a estudar fora

0
CC50: 4 maneiras como ele pode te ajudar a estudar fora

Para quem ainda não sabe, o CC50 é a versão em português do curso mais popular de Harvard, o CS50. Trata-se de um curso introdutório de ciência da computação, voltado para quem não tem absolutamente nenhum conhecimento sobre o tema. E você pode fazê-lo de graça, da sua casa.

De certa forma, o CC50 já é uma meio para acessar conhecimento compartilhado por universidades estrangeiras. Mas além de ser uma maneira de começar a aprender umas das habilidades mais demandadas pelo mercado atual, fazer o CC50 também pode ajudar quem tem o sonho de estudar fora no futuro. E a seguir, vamos falar sobre como o curso pode ajudar na sua preparação e candidatura! Confira!

Como o CC50 pode te ajudar a estudar fora

1 – Familiaridade com o esquema de aulas

O CC50 é um curso traduzido diretamente do conteúdo ministrado para os alunos em Harvard. Isso significa que maneira como ele é dividido, a forma como os temas são tratados e as atividades que os professores propõem aos alunos todas refletem exatamente o que você encontrará quando for ter aulas em uma universidade estrangeira.

Ao fazer o curso, você já vai ter uma oportunidade de entender como são essas diferenças. Isso deve ajudar na hora que você for estudar fora e tiver um contato mais direto com os esquemas de ensino e estudo por lá.

2 – Atvidade extracurricular

Um aspecto da candidatura para estudar fora que muitas vezes gera incerteza é do das atividades extracurriculares. De maneira resumida, elas são as práticas ou estudos em que o candidato se envolve paralelamente à sua educação formal. Elas podem ser qualquer coisa à qual o candidato se dedique de maneira apaixonada, e aprender a programar pode ser um primeiro passo nesse sentido!

O CC50 pode te apresentar à programação, uma habilidade que você poderá usar em diversas áreas de sua vida. Ao aplicar esse conhecimento, você conseguirá mostrar aos recrutadores como uma atividade extracurricular sua te ajudou a transformar algo. No mínimo, o curso pode te dar um entendimento maior sobre outras coisas que podem te interessar, como smartphones, redes sociais e jogos de videogame.

3 – Interdisciplinariedade

Cada vez mais, a capacidade de relacionar conhecimentos de áreas diferentes é considerada desejável por comitês de admissão. Pessoas que são capazes de articular saberes que não costumam ter uma relação direta frequentemente trazem novas abordagens e soluções para questões antigas. E é esse tipo de pessoa que as universidades estrangeiras gostam de ter em suas turmas.

Por isso, para quem pretende estudar em uma área que não costuma ter muito a ver com programação, o CC50 pode ser um curso interessante. Ao concluí-lo, o aluno consegue mostrar (numa carta de motivação, por exemplo) que se interessa pelo conhecimento de áreas diferentes.

4 – Certificado de horas

Ao concluir o CC50, você ganha um certificado de horas da Fundação Estudar. Por si só, trata-se de uma maneira de comprovar que você concluiu seus estudos. Mas também pode ser uma maneira de te ajudar a concluir o curso em que você está antes de ir estudar no exterior.

Muitos cursos brasileiros exigem que o aluno cumpra algumas horas de atividades complementares para poder se formar. Se você atualmente está estudando num curso que tem essa exigência, o CC50 pode te ajudar a se formar para estudar fora depois! E como ele é totalmente online, você pode fazê-lo no seu próprio ritmo, quando tiver tempo e onde puder estudar.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia