Um projeto: Fundação Estudar

Bolsas de Estudos

Quais são e como funcionam os programas de bolsas e financiamento

12.03.15

Bolsistas da Fundação Estudar dão dicas sobre o processo seletivo

Bolsistas da Fundação Estudar dão dicas sobre o processo seletivo

Programa de Bolsas 2015 da Fundação Estudar está com inscrições abertas até 31/3. "Seja verdadeiro e não tente parecer perfeito", é uma das orientações. Veja outras!

Por Lecticia Maggi

Giuliana Reis, de 25 anos, cursa MBA na Chicago Booth School of Business. Já José Frederico Lyra Netto, de 30 anos, é aluno de mestrado em Políticas Públicas em Harvard. Lá, também estuda Renan Ferreirinha Carneiro, de 21 anos, no 2º ano de graduação. Ele é amigo de Bárbara Cruvinel, de 19 anos, aluna de Yale. Além de estudaram em instituições de excelência, que ocupam o topo dos principais rankings acadêmicos mundiais, eles também têm outro fato em comum: são bolsistas da Fundação Estudar.

Na minha entrevista perguntaram por que eu optei por Chicago Booth e não o MIT, já que tenho um perfil bastante empreendedor, e eu fui direta: ‘Porque não passei lá’. Todos riram

Os quatro desbancaram dezenas de milhares de candidatos e, ao serem aprovados, receberam ajuda financeira para custear seus estudos no exterior e passaram a fazer parte da Comunidade Estudar – uma rede de talentos comprometidos com o desenvolvimento do Brasil. “Hoje, por fazer parte desta rede, ficou muito mais fácil falar com pessoas que gosto e admiro. E não só grandes nomes, como Jorge Paulo Lemann, mas também gente jovem e que já está fazendo a diferença”, afirma José Frederico.

Para quem também quer ingressar na Comunidade Estudar, as inscrições ao Programa de Bolsas estão abertas até o dia 31 de março. Para se candidatar, é necessário ter entre 16 e 34 anos de idade e estar matriculado ou em processo de aceitação de curso de graduação no Brasil ou no exterior (completo, intercâmbio acadêmico ou duplo-diploma) ou pós-graduação no exterior (mestrado, MBA, doutorado e pós-doutorado). Saiba mais aqui

A seguir, veja três dicas dos bolsistas sobre o processo seletivo que consideram ter contribuído para que fossem aprovados:

1. Informe-se a fundo sobre a organização: vá preparado!

Renan e Giuliana fazem coro ao dizer que a regra número para qualquer processo seletivo é se preparar, obtendo o máximo de informações possíveis sobre a empresa ou organização. “Já entrevistei muitas pessoas e é impressionante o tanto de gente que não sabe o que está fazendo ali. Isso elimina a maioria”, diz Giuliana que, antes de ir para os EUA, era empreendedora. “Saiba em detalhes o que a empresa ou organização faz, conheça seus valores – e como eles dialogam com o que você acredita, quais são as etapas do processo e quem são as pessoas envolvidas”, completa.

No processo da Fundação Estudar, ser você mesmo é a melhor coisa que você pode fazer. Pode parecer clichê, mas não

2. Seja verdadeiro e não tente parecer perfeito

“No processo da Fundação Estudar, ser você mesmo é a melhor coisa que você pode fazer. Pode parecer clichê, mas não é”, diz Bárbara. A estudante exemplifica o que diz com uma situação que vivenciou em uma das etapas de entrevistas: “Perguntaram: ‘Queremos abrir uma empresa, vocês vão com a gente?’. Todos os candidatos responderam imediatamente que ‘sim’ e eu disse que ‘não’, que meu objetivo é fazer pesquisa científica e eu só iria se fosse algo nesta área”.

Para Giuliana, a orientação principal é ser verdadeiro, apostar no que acredita e não tentar parecer perfeito. “Na minha entrevista perguntaram por que eu optei por Chicago Booth e não o MIT (Massachusetts Institute of Technology), já que tenho um perfil bastante empreendedor, e eu fui direta: ‘Porque não passei lá’. Todos riram”, conta.

3. Conheça-se e saiba “vender seu peixe”

Ao longo das oito etapas de seleção, os candidatos são diversas vezes confrontados  e precisam saber defender seus sonhos e paixões – para isso, obviamente, é necessário saber quais são eles. “O processo todo é um grande convite à reflexão e ao auto-conhecimento, me fez pensar bastante em quem eu sou e onde quero chegar”, afirma Renan.

Não tente falar algo só para agradar, aposte nas suas crenças

Ele acredita que no Brasil as pessoas têm dificuldade em “vender o próprio peixe”, ou seja, falar de si mesmas e mostrar no que são boas, pois têm medo de parecerem arrogantes. “Há diferença entre arrogância e sinceridade. É muito importante ser sincero e mostrar suas skills (habilidades), sem timidez”, acrescenta.

No meio de tantos candidatos altamente capazes, José Frederico considera que histórias diferentes e ousadas contam pontos. “Não tente falar algo só para agradar, aposte nas suas crenças. Eu, por exemplo, deixei claro que meu sonho é ser político. Acho que isso é algo incomum e que chamou a atenção”, diz. “O mais importante é confiar em si mesmo e no seu potencial”.

Leia também:
“Ser bolsista da Fundação Estudar equivale a ser aluno de Harvard”
Onde conseguir apoio para estudar fora

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT