Bolsas de 15 mil dólares para jornalismo econômico em Nova York

bolsas de jornalismo econômico

A Escola de Jornalismo da City University of New York (CUNY) recebe até 10 de janeiro as inscrições para a McGraw Fellowship. As bolsas para jornalistas apoiam profissionais de mídia que tenham no mínimo cinco anos de experiência para que desenvolvam matérias aprofundadas em jornalismo econômico.

Criada em 2014, a McGraw Fellowship aceita candidaturas duas vezes ao ano — em junho e em janeiro. Ela contempla reportagens sobre economia global e negócios, feitas em formato de texto, vídeo e áudio.

Segundo a página da iniciativa, “em uma época na qual muitas organizações jornalísticas não têm os recursos para encarar histórias complexas e demoradas, as bolsas permitem que jornalistas experientes façam a reportagem necessária para se produzir peças sérias de jornalismo investigativo”.

Como funciona a bolsa de jornalismo econômico

O programa criado pela CUNY seleciona candidatos que já atuem como jornalistas há, no mínimo, cinco anos. Podem ser jornalistas que trabalhem como freelancers ou editores. Os profissionais escolhidos pela iniciativa passam três meses como “fellows”, recebendo um auxílio mensal de 5 mil dólares. Ao longo de três meses, o valor chega a 15 mil dólares ao todo.

Leia também: Dicionário do apoio financeiro – o que são scholarships, fellowships e grants

Durante o trimestre em que estão vinculados à instituição, os fellows recebem também apoio editorial e acompanhamento do desenvolvimento das reportagens. A CUNY também firma parcerias com veículos de mídia que possam publicar o resultado.

O dinheiro oferecido como auxílio pode ser usado da maneira como o jornalista preferir, contanto que ajude-o a produzir uma reportagem melhor. Isso significa que ele pode ser usado para viagens, para entrevistar pessoas em outros países, por exemplo.

Como se inscrever

Os interessados na iniciativa de jornalismo econômico devem submeter um formulário padrão pelo site da McGraw Fellowship. É necessário enviar uma proposta de reportagem (com extensão máxima de três páginas), que pode ser em texto, vídeo ou áudio. Também é preciso enviar exemplos de trabalhos publicados, currículo e uma referência, que deverá submeter uma carta de recomendação.

As inscrições vão até 10 de janeiro. No entanto, na página da Fellowship, a iniciativa diz que pode oferecer bolsas para jornalistas que tenham projetos com prazos incompatíveis. Ou seja, se a sua ideia de reportagem exigir que você receba a bolsa antes ou depois desse prazo, você também pode inscrevê-la.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: