Um Projeto: Fundação Estudar
estudante lendo

7 atitudes que vão te tornar um estudante (verdadeiramente) internacional

Por Nathalia Bustamante

Por Alexssandro Becker

Perfeito, você decidiu estudar no exterior! Fez todo o planejamento necessário, tanto financeiro quanto psicológico. Mas e quando chegar lá, como será? Qual postura você deverá assumir? Trago aqui algumas sugestões que podem te ajudar a ser um bom estudante internacional, aproveitando ao máximo seu período de estudos no exterior.

#1 Tenha calma: Isso mesmo! Ao chegar em um novo país, cidade, universidade, vá com calma, sem pressa. Primeiramente, vá para o setor responsável por receber os novos estudantes. Obtenha todas as informações possíveis e necessárias para o período em que você estiver fora. Isto inclui, por exemplo: quando devo renovar o meu visto, como abrir uma conta bancária, etc.

#2 Participe das atividades de boas-vindas desenvolvidas pelas universidades: A Universidade do Algarve, por exemplo, tem de uma a duas semanas voltadas para a recepção dos novos estudantes. Entre as atividades propostas estão as apresentações dos serviços essenciais da universidade, visitas a museus, centros históricos, passeios de barcos, jantares e festas. Uma ótima oportunidade para iniciar a sua integração social com outros brasileiros e, até mesmo, com estudantes de outros países. Portanto, perca a timidez e participe. Este primeiro momento pode te ajudar a superar a distância da família e dos amigos.

#3 Assiduidade nas aulas: Sim, assista e participe das aulas. Por mais que a presença não seja obrigatória, estar nas aulas é um fator importante para entender bem os conteúdos. Cada universidade e país tem algumas diferenças no tipo e forma de ensino, portanto, tenha calma, não se cobre demais e nem critique exageradamente. Adapte-se e saiba tirar o melhor proveito de cada aula e disciplina.

#4 Participe de associações e núcleos de estudantes: Muitas universidades têm associações ou núcleos de estudantes brasileiros, que realizam diversas atividades tanto culturais quanto científicas. Por exemplo, na UAlg há o Núcleo de Alunos Brasileiros da Universidade do Algarve, conhecido como NUBRA. Este grupo tem desenvolvido nos últimos anos Ciclos de Conferências que se realizam a cada dois meses, onde estudantes participam não só como ouvintes, mas também apresentando trabalhos. Portanto, participe das atividades acadêmicas e reforce o seu currículo. Aproveite oportunidades que podem ser únicas. Além disso, participar voluntariamente de associações e núcleos de estudantes podem ajudá-lo a entender melhor como funciona a sua universidade.

#5 Integre-se a grupos de pesquisa: Esta sugestão, por vezes, não parece ser tão fácil. Mas, sim, é! Em todas as áreas há possibilidade de algum estágio em grupo de pesquisa e, sim, o fato de você participar de um grupo destes poderá te ajudar imensamente no futuro – pode ser o primeiro passo para uma futura pós-graduação no exterior! Além disso, a participação em pesquisa pode contribuir inclusive para a própria universidade – em alguns casos na Ualg, intercambistas que participaram de grupos de pesquisa contribuíram para a oficialização de colaborações científicas com universidades brasileiras, que até então não existiam.

#6 Participe de cursos, eventos e programas de mobilidade das universidades: Não deixe passar a oportunidade de participar de cursos e eventos científicos desenvolvidos pela sua universidade. Muitas das oportunidades são exclusivas daquela universidade e, portanto, são chances únicas de desenvolvimento. Ainda, as universidades oferecem possibilidades de realizar mobilidade em outras instituições, portanto, fique sempre atento aos calendários e participe dos processos.

#7 Viaje: Sim, aproveite as oportunidades em que você não estiver em aulas para conhecer o seu atual país bem como outros países próximos. Faça o famoso mochilão! Com toda a certeza, esta imersão cultural em outros países te ajudará a crescer pessoalmente. Você aprenderá a dar valor a coisas que até então não dava e deixar de se importar com coisas banais. Verá que a beleza das coisas está na sua simplicidade.

Por fim, desejo-lhe um ótimo período de estudos no exterior e que ele seja aproveitado da melhor maneira possível, tanto pessoalmente quanto academicamente, pois a conciliação de ambos é totalmente viável.

 

Sobre o autor:

Alexssandro Becker, estudante da UAlg e colunista do Estudar ForaAlexssandro Geferson Becker é biólogo e atualmente pós-doutorando do Centro de Ciências do Mar, da Universidade do Algarve, em Faro, Portugal. É Coordenador Geral do Núcleo de Alunos Brasileiros da Universidade do Algarve (NUBRA) e da BRASA-unidade Faro. Atua também como representante BRASA Grad na UAlg, responsável pelo Cluster BRASA Alumni em Faro, membro voluntário do Conselho de Cidadania do Consulado-Geral do Brasil em Faro e é Co-idealizador do blog BrandoBe.

 

Leia também:
E-book mostra como aproveitar ao máximo seu intercâmbio
Como evitar que seu intercâmbio se torne um pesadelo

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo