Um projeto: Fundação Estudar

Pós Graduação

O que você precisa saber para cursar uma pós-graduação fora do Brasil

13.08.13

Por dentro do MBA: Hello, America!

Por dentro do MBA: Hello, America!

Networking, aprender a arte da priorização e iniciar um novo esporte... Saiba como estão os primeiros dias da colunista Andrea Beer no MBA em Kellogg

Por Andréa Beer, aluna de MBA em Kellogg  

Para marcar meu quinto post e mostrar como estou aprendendo direitinho o que me ensinam em Kellogg, decidi começar a escrever este post com certa antecedência. Hoje ainda é sábado, dia 10, e ainda tenho dois dias para enviar a versão final para o Estudar Fora. Como bom brasileiro, às vezes costumo deixar algumas coisas para a última hora e tenho que confessar que fiz o último post na véspera da publicação.  Mas, como já percebi, a falta de planejamento pode complicar e muito minha vida quando as aulas do MBA começarem de fato. Já falei disso antes, mas só para recapitular, cheguei antes nos Estados Unidos para fazer um programa para alunos estrangeiros sobre cultura norte-americana e pronúncia. As aulas do MBA começam apenas em três de setembro e, em bom português, acredito que o “bicho vai pegar”.

Só para vocês terem uma ideia, as aulas nem começaram ainda, mas todos os dias alguém posta na página do Facebook de Kellogg um evento diferente. Tem para todos os gostos, do tradicional happy hour a sessões de seriados americanos como “Breaking Bad”, de corridas em grupo à jogos de volleyball, futebol e até triathlon. Para não ficar para trás no ranking esportivo (rs), comecei hoje aulas de windsurfing. Nunca poderia imaginar que Chicago oferecesse esportes naúticos, mas como estamos à beira do Lake Michigan, há uma série de opções – windsurfing, aulas de vela e até paddle surf. Isso sem mencionar as tarefas de casa, chamadas aqui elegantemente de daily assignments, e os afazeres domésticos. Como vocês devem saber, empregados domésticos são raridade nos Estados Unidos  e caros para um budget de estudante.

Você pode estar pensando que, para não ficar tão ocupado, basta abrir mão dos eventos sociais. Afinal, como diz meu pai, “você está aí para estudar”. O problema é que não é bem assim. Os eventos sociais não são apenas lazer, mas também, e principalmente, uma oportunidade real de conhecer pessoas que podem te ajudar na sua carreira. Por isso, em Kellogg, e na maioria das escolas norte-americanas, networking é um assunto sério, ensinado na sala de aula. Tivemos em outro dia uma apresentação sobre como funciona o Career Management Center, ou CMC, na linguagem de Kellogg e suas milhares de abreviaturas, e um dos tópicos foi justamente como os career coachs te ajudam a conhecer as pessoas certas e relacionar-se com elas.

Bom, mas comecei este post com o objetivo de falar sobre planejamento, mas não resisti à tentação de escrever também sobre a importância de socializar.  Muito provavelmente porque na minha lista de prioridades está justamente conhecer pessoas de diferentes culturas e background profissionais e, para isso, socializar é bem importante. Priorizar é fundamental quando você começa um MBA fora do país.  Ainda não senti isso na pele, mas pelo relato dos alunos e até pelas orientações da própria universidade, se você não souber priorizar vai ficar bastante estressado.

Além da carga horária de aulas e dos trabalhos em grupo ser bastante pesado, você tem uma série de eventos sociais dos clubes da própria universidade e, o mais importante para muitos alunos, eventos de recrutamento. As maiores empresas do mundo buscam profissionais nas Top Schools norte-americanas e europeias e grande parte dos alunos não quer perder esta oportunidade. Não encontrei nenhuma estatística oficial, mas segundo Ricardo Betti, consultor de MBA e em breve um dos colunistas do Estudar Fora, 40% dos alunos de MBA querem mudar de carreira e cerca de 60%, acelerá-la, por isso o período de recrutamento é bastante importante.

E não pense que as escolas reduzem a carga horária neste período. Não todas, mas grande parte delas mantêm o mesmo schedule, porque umas das coisas que o MBA pretende te ensinar é justamente isso: como priorizar, como planejar e, por fim, como acelerar seu aprendizado e sua carreira. Por isso, como já comecei a entrar no “mode” MBA, não vou me estender muito. Escrever posts menores, mais objetivos, sem perder claro a qualidade e a atratividade, também vão me ajudar a otimizar o meu próprio tempo.  A ideia é não cansá-lo muito e sempre deixar um gostinho de quero mais em você, leitor. Ah, e sim, Kellogg te ajuda com isso também, como escrever textos mais atrativos e elaborar apresentações de impacto. É, as aulas de outono prometem. Só espero que continue conseguindo escrever em português com facilidade, sem muitas “expressões gringas” ou “americanizações”.

_____________________________________________________________________

Andréa Beer – Colunista sobre a experiência de cursar um MBA no exterior

AndreaAndréa Beer, colunista do Estudar Fora,  é jornalista de formação e Relações Públicas por opção. Apaixonada por boas histórias, teve a oportunidade de contar algumas delas na rádio BandNews FM, como repórter, e depois de participar de outras como consultora de Relações Públicas no Grupo Máquina PR. Formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina, com pós-graduação em finanças pela USP, Andréa também presidiu por dois anos o Ação Jovem do Mercado Financeiro e de Capitais, entidade que reúne jovens investidores do mercado financeiro. Aluna do MBA de Kellogg, colabora com o Estudar Fora contando detalhes da rotina de um MBA internacional. Seu lema é simples: todos os dias são uma oportunidade de fazer a diferença. Com seus posts, espera continuar conectando ideias e pessoas.

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas