Fundação Estudar
InícioEducaçãoDoutoradoPhD sem mestrado: saiba tudo sobre esta transição

PhD sem mestrado: saiba tudo sobre esta transição

Marcela Marcos - 18/01/2024
Comentários:

Hoje vamos explorar uma possibilidade que não é tão disseminada entre quem deseja cursar o ensino superior no exterior: fazer o PhD sem precisar passar pelo mestrado. Sim, porque nem sempre é necessário seguir o caminho tradicional de começar a vida acadêmica pelo bacharelado, fazer uma especialização, obter título de mestre e, só então, seguir para o doutorado. 

A transição direta, entretanto, não é tão comum e pode trazer desvantagens. Neste post, falaremos sobre os prós e os contras desta opção e o que é preciso para colocá-la em prática!

Por que optar por pular o mestrado

A começar pelos pontos positivos, um dos principais benefícios é que seguir para o PhD sem ter passado pelo mestrado naturalmente economiza tempo e dinheiro. Em se tratando de uma experiência fora do país, gerenciar os custos é essencial, afinal estamos falando de uma mudança de vida, que requer uma adaptação profunda durante o período da pós-graduação. Ingressar no mercado de trabalho mais rapidamente também é um benefício desta alternativa.

Leia também: Doutorado e PhD: qual é a diferença entre eles?

Outra vantagem importante é que, normalmente, as bolsas de estudos são maiores para quem cursa o PhD. Recentemente, a estudante brasileira Bruna de Paula contou ao Estudar Fora como conseguiu a aprovação para o doutorado nos Estados Unidos mesmo sem ter título de mestre. Ela destacou que até chegou a pensar em fazer mestrado, mas percebeu que seria mais difícil conseguir auxílio financeiro.

Desvantagens de fazer PhD sem passar pelo mestrado

O mestrado é uma excelente possibilidade de o estudante vivenciar a pós-graduação, com menos palestras e seminários e mais trabalho prático. Além disso, é um contato mais estreito com a pesquisa acadêmica, o que torna o pesquisador mais preparado para, posteriormente, se aprofundar em determinada área de estudos. 

Ampliar a rede de contatos e conhecer os professores são outras vantagens de passar pelo mestrado. Contudo, não ter vivenciado estas etapas não impede que a experiência de doutorado seja bem sucedida. Talvez só dê um pouco mais de trabalho e exija uma dedicação maior.

Como, afinal, fazer doutorado sem mestrado

O primeiro passo para entrar direto em um programa de doutorado é checar se a universidade oferece a possibilidade de ingressar a partir da licenciatura ou do bacharelado. Várias instituições de ensino superior estrangeiras não exigem certificado de conclusão do mestrado, mas apenas da graduação.

Leia também: Qual é o passo a passo para fazer uma pós-graduação no exterior

Os critérios de admissão para um programa de doutorado variam de escola para escola, podendo incluir o preenchimento de um formulário de inscrição, o envio de pontuações nos exames do GRE ou GMAT, pagamento de uma taxa de inscrição e uma declaração de propósito por escrito. A lista de documentos do application também pode incluir o envio de currículo, além das cartas de recomendação e motivação. Na prática, portanto, não há diferença entre o processo seletivo de quem fez o mestrado e quem não cursou.

 

O que você achou desse post?

Sobre o escritor

Marcela Marcos
Marcela Marcos
Marcela Marcos é jornalista e cursa mestrado na linha de Comunicação do programa de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do ABC. Foi colaboradora do portal Estudar Fora em 2018.

Artigos relacionados