Um projeto: Fundação Estudar

Estudar Fora

Curiosidades, oportunidades e dicas para te ajudar

23.08.13

Países alternativos com ótimas universidades

Países alternativos com ótimas universidades

Austrália, Suíça e Japão podem ser boas opções para você fazer um curso superior

Apesar de as melhores universidades do mundo estarem nos Estados Unidos e Reino Unido, segundo os principais rankings internacionais, outros países podem ser boas alternativas para cursar uma graduação. Austrália, Suíça e Japão têm universidades classificadas entre as 50 melhores do mundo nos rankings do Times Higher Education (THE) e do QS World University. Conheça um pouco mais sobre esses países:

Austrália
A Austrália é considerada uma das melhores nações para morar. Segundo o The Global Liveability Report, ranking do The Economist referente às melhores cidades do mundo para se viver, Melbourne ocupa a primeira posição dentre as 140 cidades pesquisadas.

Universidades de destaque
University of Melbourne – 28º pelo THE e 36º pelo QS World University
Australian National University – 24º pelo QS World University e 37º pelo THE
The University of Sydney – 39º pelo QS World University

Porque estudar na Austrália?
Segundo Priscila Guerra, analista de marketing da Australian Centre, essas universidades são inovadoras e apresentam grande investimento em tecnologia e infraestrutura de ponta. Elas também possuem fortes vínculos com empresas e organizações públicas de diversos setores, fazendo com que os seus cursos e pesquisas sejam desenvolvidos de forma a atender as necessidades atuais do mercado.

Outros motivos pelos quais você deve escolher a Austrália:
– Você pode trabalhar durante o período que estiver estudando;
– O clima é parecido com o do Brasil;
– Muitas universidades australianas participam do programa Ciência sem Fronteiras;
– As universidades possuem um calendário acadêmico similar ao brasileiro, com datas de início dos semestres próximas, privilegiando a realização de programas de graduação sanduíche.

Custos de vida
O site Latino Austrália traz uma estimativa de custos para você se basear o quanto gastará escolhendo o país como destino. Semanalmente você gastará, em média, de 40 a 70 dólares australianos, equivalente a aproximadamente de R$ 90 a R$ 150. Para ir ao cinema, você vai gastar cerca de R$ 30, ao restaurante R$ 65, mas se optar por comer no campus da universidade, de R$ 10 a R$ 20, e para tomar um cafezinho, cerca de R$ 5.

Suíça
Três cidades Suíças são destaques no ranking Mercer de qualidade de vida: Zurique, Berna e Genebra. Desde 2005 as três são classificadas entre as dez melhores cidades do mundo para se viver. A estabilidade política e econômica e a infraestrutura são fatores que destacam tais cidades. Um fato curioso sobre a Suíça é que o país tem três idiomas oficiais: francês, alemão e italiano.

Universidades de destaque
ETH Zürich – Swiss Federal Institute of Technology Zürich – 12º pelo THE e 13º pelo QS World University
École Polytechnique Fédérale de Lausanne –29º pelo QS World University e 40º pelo THE

Porque estudar na Suíça?
“A Suíça tem sido uma boa opção de destino para alunos que queiram se especializar na área de hotelaria e culinária. Conhecido como o país da hospitalidade e requinte, a Suíça oferece ótimas instituições de ensino”, afirma Fabiana Fernandes, gerente de produto da agência de intercâmbio CI.

Outros motivos pelos quais você deve escolher a Suíça:
– Qualidade de ensino em áreas específicas, como tecnologia, gastronomia e hotelaria;
– O país destina grande parte de sua renda na educação. Segundo o Departamento Federal de Negócios Estrangeiros da Suíça, “nos gastos em Pesquisa e Desenvolvimento per capita, ajustados ao poder de compra, a Suíça ocupa uma posição de liderança entre os países da Organisation for Economic Co-operation and Development. Somente a Suécia, Luxemburgo, Finlândia e os EUA possuem maiores índices”;
– E, como já mencionado, o país é um dos melhores lugares do mundo para se viver.

Custos de vida
SuiçaAs cidades Suíças aparecem entre as dez cidades mais caras do mundo. No quadro ao lado, produzido pela Suisse Bulletin Magazine e o Departamento Federal de Estatísticas da Suíça você confere as despesas de uma família de classe média Suíça.

Apesar do custo de vida ser elevado, o preço pago na educação superior é inferior ao pago em universidades americanas, por exemplo. Como há grande investimento do governo, o estudante acaba pagando um valor menor. Um ano de graduação no ETH Zürich, por exemplo, custa aproximadamente 1.288 francos suíços, equivalente a pouco mais de R$ 3,4 mil.

Confira a tabela de custos no site da Conferência dos Reitores das Universidades Suíças.

Japão
Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Japão tem a terceira maior economia do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China. O Produto Interno Bruto do país está avaliado em torno de 5,98 trilhões de dólares.

Universidades de destaque
The University of Tokyo – 27º pelo THE e 30º pelo QS World University
Kyoto University – 35º pelo QS World University
Osaka University – 50º pelo QS World University

Porque estudar no Japão?
Júlio Maezato morou durante três anos no Japão, onde jogava futebol nas categorias de base do Ventforet Kofu, time da cidade de Yamanashi, trabalhou em empresas de eletrônicos e iniciou sua vida no ramo da moda, área que trabalha atualmente no Brasil. Ele afirma que o Japão é um excelente país para se morar: “As cidades são muito organizadas e o transporte também é muito bom. Os motoristas respeitam os pedestres e em quase todas as cidades é comum o uso de bicicletas. Os trens também são excelentes. Há horário fixo de chegada e saída dos trens das estações”.

Outros motivos pelos quais você deve escolher o Japão:
– O país tem uma das principais economias do mundo;
– Muitas universidades japonesas participam do programa Ciência sem Fronteiras;
– O Consulado Geral do Japão em São Paulo tem diversos programas de bolsa para quem quiser estudar no país. Confira AQUI.

Custos de vida
Júlio conta que pagava em torno de 50.000 ienes (R$ 1.210) por semana de aluguel e cerca de 12.000 ienes (R$ 290) com alimentação. Uma marmita custava em torno de 600 ienes (R$ 14) e um bolinho de arroz aproximadamente 130 ienes (R$ 13). Para ir de Yamanashi-ken a Tóquio ele demora aproximadamente 1h30, e gastava cerca de 8.000 ienes (R$ 193) para ir e voltar. Júlio conta que o valor da passagem é cobrado de acordo com a quilometragem percorrida. No site da Jorudan, empresa responsável pelas linhas de trem, você pode colocar qual a estação de origem e qual a estação de destino para saber quanto custará sua passagem.

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas