Um projeto: Fundação Estudar

Pós Graduação

O que você precisa saber para cursar uma pós-graduação fora do Brasil

07.10.16

O que um designer de sapatos está fazendo no MBA em Cornell

Cornell University

Gaúcho criador de uma empresa de sapatos masculinos conta por que decidiu fazer MBA e como foi a sua preparação para um dos cursos mais concorridos do mundo.

Por Matheus Costa

Oi. Eu me chamo Matheus Costa e sou um empreendedor de Porto Alegre, e estou aqui pra compartilhar contigo a minha trajetória como aluno do MBA na Cornell University. Em respeito à linearidade acho que faz sentido nós começarmos do começo.

Com 18 anos eu comecei duas faculdades: Psicologia na UFCSPA e Design de Produto e UFRGS. Com 21, sem nenhum investimento e com muito trabalho duro, abri uma empresa de calçados e, em pouco tempo, estava expondo meus produtos em feiras na Suíça, África do Sul e Estados Unidos e vendendo em lojas em Nova Iorque, Londres e Hong Kong.

Nunca fui um cara particularmente esperto e talentoso, mas sempre fui o mais esforçado. Tive a sorte de aprender cedo como é possível crescer em ambientes e situações desafiadoras. Com o sucesso da minha empresa, acabei me tornando o tipo de cara sonhador que acha que pode mudar mundo, mas minha história me tornou realista o bastante para saber que isso exige um nível de esforço e dedicação fora do comum.

A luta interna é convencer a nós mesmos que merecemos estar junto dos jovens mais bem sucedidos e inteligentes do mundo

Depois de alguns anos à frente da empresa, comecei a perceber as minhas próprias limitações como líder. O contato com mentores me fez perceber que para continuar crescendo eu precisava aprender mais e ir para ambientes mais desafiadores; precisava estar próximo de grandes ideias e grandes instituições. Foi por isso que eu decidi fazer um MBA.

Existem duas guerras que a gente luta no processo de preparação para um MBA em uma grande faculdade: uma externa e outra interna. A luta externa é conseguir estruturar nossa rotina, energia e prioridades para o processo seletivo. São dezenas de horas de preparação para testes como o GMAT e TOEFL, longos períodos de reflexão buscando as nossas melhores histórias profissionais e pessoais para compor os Essays, sem contar com a batalha para convencer nossos superiores a escreverem as cartas de recomendação. Tudo isso para uma aposta. Uma aposta que você vai ser convidado para uma entrevista.

A luta interna é convencer a nós mesmos que merecemos estar junto dos jovens mais bem sucedidos e inteligentes do mundo. Essas duas lutas são igualmente importantes para a aprovação.

Um aviso aos navegantes: a jornada desde a decisão de fazer um MBA fora do Brasil até a aprovação é longa e árdua. Mas daí a gente se pergunta: Vale a pena passar por tudo isso? Meses e meses de preparação para uma pequena chance de sucesso? A resposta de quem chegou do outro lado é: Sim, vale muito! Em menos de dois meses em Cornell eu posso dizer com certeza que fazer um MBA foi a melhor decisão da minha vida.

Vai ser um prazer compartilhar contigo nos próximos posts os desafios e aventuras que estou vivendo por aqui. Talvez assim eu possa ajudar mais brasileiros a chegar onde estou e, se Deus quiser, muito além. Vamos nessa?

 

Sobre Matheus Simões Pires
Empreendedor em Design de Produto pela UFRGS, Matheus é aluno no MBA da Cornell University. Com 21 anos fundou a Mutta Shoes, empresa de calçados masculinos focada no mercado exterior. Matheus é palestrante, maratonista, músico e apaixonado por desenvolvimento pessoal e excelência profissional. Acompanhe seu Instagram.

 

Leia também:
MBA + Design e Inovação: vale a pena optar por um duplo diploma?
Um médico no MBA de Harvard: saiba como ele fez esta transição de carreira
Ex-Alunos de Harvard e Yale dão dicas para quem sonha com um MBA no exterior

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT