Inicio Conheça o Natural Gourmet Institute, escola de gastronomia natural em Nova York

Conheça o Natural Gourmet Institute, escola de gastronomia natural em Nova York

0
Conheça o Natural Gourmet Institute, escola de gastronomia natural em Nova York

Quando a apresentadora Bela Gil começou a levantar a bandeira da culinária saudável, com pratos geralmente vegetarianos ou veganos, preparados com alimentos orgânicos, muita gente quis saber onde ela tinha aprendido aquilo. Afinal, ela harmonizava itens do cardápio, até então, desconhecidos do grande público, como quinoa, chia, cardamomo e por aí vai. Isso porque, no Brasil, ainda não havia muitas opções de cursos mais aprofundados nesse nicho à época.

Em algumas entrevistas (e no próprio site), a filha do cantor Gilberto Gil já declarou que foi em Nova York. Em 2006, enquanto estudava culinária natural, despertou para o fato de que comida saudável poderia ser muito gostosa. O que muita gente pode não saber é que o Natural Gourmet Institute, onde Bela estudou, adora receber brasileiros e não há pré-requisito – como ser nutricionista ou chef de cozinha, por exemplo – para fazer um curso por lá. Há opções que vão desde aulas acessíveis e de curta duração, até um curso completo de gastronomia.

Os princípios do Natural Gourmet Institute

O NGI, como costumam se referir ao Natural Gourmet Institute, existe desde 1977 em Nova York e seu manifesto envolve.

#1 A preparação dos alimentos com base em sua sazonalidade;

#2 O ato de “abraçar” (como eles próprios dizem) esses alimentos, considerando que aquilo que comemos afeta de modo significativo nosso bem-estar físico, mental e espiritual;

#3 A compreensão de que cada indivíduo tem suas próprias necessidades nutricionais;

#4 O comprometimento em fornecer educação “excepcional, inovadora e interdisciplinar”;

#5 O empoderamento dos indivíduos a partir do momento em que conseguem cuidar da própria saúde e bem-estar;

#6 A criação de um ambiente profissional e acolhedor;

#7 A manutenção de um sistema alimentar saudável, por meio de parcerias com fornecedores

Cursos e valores

De acordo com Kimberly Fitzpatrick, coordenadora de Marketing e Comunicação do NGI, as aulas de culinária variam de preço, mas há a possibilidade de o aluno optar pelas “Public Classes”. Estas são aulas com aproximadamente três horas de duração e que exigem investimento de 150 dólares. Nessas aulas, um professor instrui a turma sobre um tema específico e, no final, os participantes são convidados para um jantar cujo cardápio é composto por itens trabalhados em sala. A reserva pode ser feita online, usando cartão de crédito com bandeira internacional.

O tema e a frequência das aulas varia conforme a demanda, mas as Public Classes sobre Conhecimentos de Facas e também sobre Umami (considerado o “quinto sabor” do nosso paladar) Vegano, são mais frequentes e costumam ser oferecidas mensalmente.

O Natural Gourmet Institute também oferece um curso profissional de Chef de Cozinha, licenciado pelo New York State Department of Education, com 600 horas de conteúdo. O programa inclui técnicas de manuseio de ferramentas da cozinha e estudo aprofundado sobre os principais ingredientes que compõem a gastronomia saudável. Além disso, detalhes sobre o poder de cura dos alimentos, instruções sobre como gerir um restaurante e, por fim, uma etapa de estágio. No caso desse curso de formação, o investimento total é de 27.200 dólares e as instruções sobre application podem ser obtidas em [email protected].

Conheça a experiência de duas brasileiras que estudaram no Natural Gourmet Institute 

Palavra de chef

A chef de cozinha Fran Tonello se formou em um curso convencional de Gastronomia, em 2016. Entretanto, diz que não passou pela alimentação com apelo mais saudável durante a graduação no Brasil. “Não vimos nada sobre alimentação saudável, funcional, dietas alternativas”. Foi no NGI que ela resolveu se aprofundar no assunto. “O Natural Gourmet Institute é uma experiência já vivida duas vezes. Fiz vários cursos, mas o que mais me motivou foi o Food Therapy, que alia os alimentos ao tratamento de doenças. Lá, conheci vários brasileiros e pessoas o mundo todo, conheci ingredientes de diversas culturas também”. A profissional já fez intercâmbio na Califórnia e cursos na Raw Food & Plant Based PlantLab. Diz que, graças ao NGI, consegue atender “desde aquela pessoa que vive um estilo de vida mais saudável por opção, até aquelas que precisam de cuidados mais específicos e tenham doenças relacionadas à alimentação, como a síndrome metabólica”.

Palavra de nutricionista

No caso de Carolina Damy, a origem dos alimentos e seu potencial realmente saudável (longe de dietas “milagrosas” e sem fundamento) foi vivenciada na faculdade. Ela se formou em Nutrição na Unicamp, em 2015, e aperfeiçoou-se no instituto americano. “Conheci o Natural Gourmet Institute pela apresentadora Bela Gil e busquei informações sobre a escola. Optei pelos custos rápidos, por conta do tempo que eu ia ficar em Nova York e também pelo custo, e valeram muito à pena. Lá, eles prezam muito por ingredientes da estação, cheio de nutrientes e que viram preparações fáceis e deliciosas”, conta. 

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia