Um projeto: Fundação Estudar

Intercâmbio

O que você precisa saber para ter uma experiência de estudos em outro país

17.03.14

Julio Vasconcellos conta o que aprendeu estudando fora

Julio Vasconcellos conta o que aprendeu estudando fora

Criador do Peixe Urbano estudou na Universidade da Pensilvânia e em Stanford. "Tive acesso a um rico conteúdo acadêmico e a professores excepcionais".

Filho de pai diplomata, Julio Vasconcellos, de 33 anos, passou a infância e a adolescência em diferentes cidades e países. Acostumou-se a trocar de escola com frequência e, desde pequeno, mostrava habilidades para o empreendedorismo. Aos 14 anos, montou sua primeira “empresa”, na área de jardinagem: contratava os amigos cujos pais tinham máquinas de cortar grama e se encarregava de angariar os clientes.

Anos mais tarde, já na universidade, juntou-se a Lourenço Bustani (referência em inovação e criador da agência Mandalah) para organizar festas. Antes de co-fundar o Peixe Urbano em março de 2010, Julio passou também pelo Facebook e se tornou o primeiro Country Manager da rede social no Brasil.

Formado pela escola de Economia da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e com MBA pela escola de Negócios de Stanford, ele conta na entrevista a seguir como a experiência internacional foi importante na sua trajetória profissional:

1. Por que decidiu estudar fora?
Como sempre quis abrir o meu próprio negócio, fui atrás de experiências acadêmicas e práticas em lugares conhecidos por alimentar este tipo de sonho e estilo de vida, além de reunir pessoas com quem poderia aprender muito.

2. Quais foram os maiores aprendizados de estudar na Universidade da Pensilvânia e em Stanford?
A minha experiência em ambas as faculdades foi excelente. Além de ter tido acesso a um rico conteúdo acadêmico e a professores excepcionais, pude conhecer pessoas incríveis, com diferentes interesses, culturas e experiências de vida. Construí amizades fortes e duradouras que até hoje me apoiam e influenciam tanto pessoal quanto profissionalmente.

3. Como ter realizado a graduação e o MBA no exterior contribuíram para a sua carreira? De que forma auxiliaram na sua ida para o Facebook e na criação do Peixe Urbano?
Eles foram importantíssimos. Durante o MBA em Stanford tive a oportunidade de conhecer e observar de perto empreendedores, investidores e outros inspiradores integrantes do forte ecossistema que existe no Vale do Silício. Fiz amizades que abriram muitas portas e mais adiante me ajudaram a identificar um dos meus sócios-fundadores, além de me ajudar também a conquistar investimentos importantes para iniciar e fazer crescer o Peixe Urbano.

O convite para ser o primeiro Country Growth Manager do Facebook no Brasil também ocorreu por meio de um desses contatos. No início, fiz as duas coisas ao mesmo tempo até que o Peixe Urbano começou a crescer tão rápido que decidi me dedicar exclusivamente à empresa. Desde o início, adotamos no Peixe Urbano um estilo de gestão bastante dinâmico e participativo, buscando sempre unir o melhor do que aprendi lá fora com as particularidades do mercado brasileiro. Estudar fora foi excepcional para mim e para o que faço hoje.

4. Por fim, sabemos que estudar fora não é algo simples. Você tem alguma dica para quem quer fazer o mesmo que você?
Acho que o mais importante é nunca deixar de sonhar e de correr atrás desses sonhos, sabendo aproveitar da melhor forma possível as diferentes oportunidades que vão surgindo.

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT