Um Projeto: Fundação Estudar
Italia

Estudar na Itália: o que você precisa saber sobre cursos e visto de estudante

Por Redação do Estudar Fora

Cada vez mais brasileiros buscam estudar na Itália já que, além da qualidade de vida, o país europeu oferece universidades altamente conceituadas e escolas para aprender línguas importantes.

Itália tem diversos atrativos turísticos: as cidades e construções da época do Império Romano; a culinária, que é a preferida de muita gente; a tranquilidade e beleza de regiões como a Toscana ou a Sicília.

Estudar na Itália por uma temporada é uma experiência prazerosa não somente por esse motivos, mas também porque é uma chance de aprender o idioma local – ou, para quem já tem domínio da língua, ampliar os conhecimentos e, quem sabe, até se qualificar por meio de algum curso superior no país. Veja abaixo o que fazer se você tem interesse em estudar na Itália.

Curso de italiano

Apesar de não ser uma língua tão procurada quanto inglês ou espanhol, existem muitas pessoas interessadas em aprender italiano. Como o Brasil recebeu muitos italianos, é comum que os descendentes desses imigrantes se interessem em saber mais sobre a cultura e a língua, e até mesmo obter a cidadania.  E muitos brasileiros preferem estudar italiano in loco, assim aproveitam para conhecer o país.

Os cursos de italiano podem ser feitos por qualquer pessoa, não é necessário comprovar escolaridade e não há idade máxima para inscrever-se. Existem cursos intensivos (de curta duração) ou mais longos, a escolha vai depender da disponibilidade da pessoa e do orçamento para pagar pelo estudo e para se manter no país.

Para conhecer os valores dos cursos, você pode buscar na internet por “escolas de italiano” (como esta) ou “aprender italiano na Itália” e planejar sua viagem considerando o preço do curso somado aos gastos com passagens, hospedagem, refeições diárias, compras etc. Um exemplo de valores praticados atualmente é de: 380,00€ por 40h de aula distribuidas em duas semanas em uma escola de Florença.

Outra opção é ir a alguma agência de intercâmbio que ofereça pacotes que abarquem, além do curso, as passagens, a hospedagem e assessoria para o visto, se for necessário (leia mais sobre o visto no último tópico deste texto).

Cursos universitários na Itália

Quem concluiu o ensino médio no Brasil e deseja fazer uma graduação na Itália, terá que providenciar o reconhecimento dos estudos brasileiros antes de tentar matricular-se em uma universidade italiana. O mesmo vale para quem já fez faculdade e deseja fazer pós-graduação na Itália.

O reconhecimento do seu nível de estudos deve ser feito junto à embaixada ou algum dos consulados da Itália no Brasil, e para isso será necessário legalizar e traduzir seu histórico do ensino médio ou superior, conforme informado no site da Embaixada Italiana no Brasil.

O formulário que deve ser preenchido para obtenção do reconhecimento dos estudos pode ser conferido no site do consulado de cada região (veja um exemplo na página do Consulado Italiano em Recife).

Após as autoridades italianas reconhecerem que seus estudos são válidos e que te permitem ingressar em uma graduação ou pós, você receberá um certificado chamado Dichiarazione di Valore, que você deve apresentar para matricular-se no curso superior desejado.

Quanto custa e o acesso à universidade

A grande maioria das universidades italianas são públicas, porém, ao contrário do Brasil, isso não significa que elas serão, obrigatoriamente, gratuitas.

Na Itália, o pagamento pelos estudos de nível superior é feito baseado na renda familiar da pessoa: os que têm boa condição financeira devem pagar um valor anual (que pode variar de 600€  a 4.500€ dependendo do nível e área de estudo e do lugar onde fica a universidade). Os menos favorecidos geralmente conseguem pagar um valor reduzido, ou mesmo estudar gratuitamente.

Quanto à forma de ingresso, para os cursos de graduação, dependendo da área (como saúde ou engenharia) é necessário fazer uma prova prévia, similar ao vestibular existente no Brasil; áreas menos procuradas não exigem prova de ingresso, basta apresentar a documentação para matrícula e pagar a taxa anual, se necessário.

Sempre consulte o site da universidade de seu interesse para conhecer os valores praticados por ela, bem como toda a documentação necessária para o ingresso de estudantes estrangeiros (pode ser exigido certificado de proficiência em italiano, curriculum vitae e outros, além do reconhecimento dos estudos). Conheça as opções de curso e universidades aqui.

Quais são os vistos para quem quer estudar na Itália?

Caso você deseje fazer estudar na Itália por até 3 meses, seja fazendo um curso livre ou curso de língua, não precisará solicitar visto, já que os brasileiros podem ficar como turista na Itália por até 90 dias.

Se a duração do curso for maior do que 90 dias (graduação e pós, por exemplo, duram anos), será necessário solicitar o visto para a categoria à qual você se enquadra e providenciar a documentação informada no site Il visto per l’Italia:

  • Curso de língua/curso livre: o tipo de visto é Study / Studio
  • Graduação: o tipo de visto é Study – University Enrolment / Studio – Immatricolazione Universitá
  • Pós: tipo de visto é Study – Postgraduate / Studio – Post-Laurea

Todos os vistos de estudos têm valor de 50€ que serão convertidos a reais para pagamento no consulado ou embaixada.

Lembramos que, independentemente da duração dos seus estudos, para entrar na Itália será necessário possuir seguro de saúde, reserva de hospedagem e comprovar condições financeiras para manter-se no país pelo tempo que dure o curso, ou pelo tempo do visto concedido.

 

Este conteúdo foi originalmente publicado pelo Já Fez as Malas, parceiro do Estudar Fora.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo