Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

13.10.14

Apoio da família é fundamental para o jovem que deseja estudar fora

Apoio da família é fundamental para o jovem que deseja estudar fora

O professor da USP Alberto Pfeifer, novo colunista do Estudar Fora, discute o papel da família de um candidato a um curso de graduação no exterior

Olá,

Sou Alberto Pfeifer, pai da Flora Finamor Pfeifer, uma Personal Prep Scholar – isto é, aluna do programa de consultoria individualizada da Fundação Estudar para jovens interessados em realizar a graduação fora do Brasil.

O sonho de estudar fora é dele. Deixe-o comandar o processo. Ofereça apoio, mas não queira dirigir

Desde o ano passado, tento acompanhar a Flora no sonho da universidade no exterior. É um grande desafio para o candidato – e para os parentes também. O apoio familiar é essencial em todas as dimensões envolvidas: emocional, material, intelectual e social. Você que é interessado no assunto — pai, mãe, irmão, familiar ou responsável por um Prep; ou é um Prep que gostaria de falar sobre o papel de sua família e amigos; ou é um interessado em geral – está convidado a participar desta troca de ideais. O intercâmbio de experiências e informações certamente será útil neste projeto transformador para todos nós.

Para começar, rascunhei dez tópicos preliminares que quero desenvolver com vocês ao longo das próximas semanas. Parecem linguagem cifrada, mas vou deixar como estímulo à curiosidade – espero por suas sugestões nos comentários!

1. Ele já é um vitorioso. Seu filho tem um sonho, está determinado a concretizá-lo e reúne requisitos mínimos.

2. Ele tem as rédeas. O sonho de estudar fora é dele. Deixe-o comandar o processo. Ofereça apoio, mas não queira dirigir.

3. Desgrude! Mantenha um braço de distância. Guie seu filho, mas não o pegue pelo braço. Ele precisa de apoio emocional e profissional e uma proximidade calculada pode ser a melhor postura para o sucesso.

4. Abordagem SE-NO. Aproxime-se de seu filho por Sudeste (SE) e aponte rumo Noroeste (NO). Seu filho é o centro de seu mundo: garanta a ele estrutura e dote-o de pragmatismo, mas desafie-o a ir além e romper paradigmas. Sei que soa confuso – e ser pai não o é, afinal?!

5. Projeto 24/7, ação 1/24. O projeto de estudar fora é parte integral de sua vida. Assim como seu filho, reserve umas horas por semana para se dedicar com firmeza a pesquisar, conversar e trabalhar. Esteja sempre disponível, mas aja todo dia com objetividade.

6. Atire primeiro, pergunte depois. O processo decisório de estudar no exterior é totalmente diferente do Brasil e requer uma radical mudança de mentalidade e de abordagem. É tão profunda que vale a pena centrar-se no processo, aumentar as chances de ser admitido e decidir onde, o que e como fazer depois.

7. Incerteza é um trunfo. Escolher profissão pressupõe certezas em uma vida incerta e em uma idade de oportunidades. Descontrua a premissa da decisão precoce que o vestibular impinge e abra-se para a transformadora vida universitária. Leve as incertezas consigo, prepare-se para mais incertezas e use-as como parâmetros de decisão.

8. A alternativa dourada. E se seu filho não for admitido em nenhuma universidade? Sem problemas: aproveite o ano de folga e fortaleça o currículo, viaje ao exterior, preste vestibular – o importante é relativizar o desafio e tirar peso dos ombros.

9. Compartilhe os sonhos, reserve os planos. A tensão social e ambiental para essa garotada é imensa. Evite pressão adicional: mantenha a ideia de estudar fora restrita a quem interessa e se importa. Isso economiza energia e mantém o foco!

10. Todo mundo ganha. A família, os amigos, a escola – todo mundo ganha no processo e se o jovem for estudar fora. Repetir esta mensagem ajuda a colocar a seu lado todos os que necessitam doar um pouco de seu tempo a este projeto.

Nas próximas colunas, vamos explicar melhor estes dez enunciados e mais outros que talvez você possa sugerir.

Até lá!

_____________________________________________________________________

alberto pfeiferAlberto Pfeifer tem uma ampla formação acadêmica: possui duas graduações (Direito e Engenharia), mestrado pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Economia Aplicada e pela Fletcher School of Law and Diplomacy na área de Relações Internacionais, além de um doutorado em Filosofia. Hoje, além de lecionar na USP, tenta ajudar a Prep Scholar 2013/2014 Flora Finamor Pfeifer a estudar fora. Já passou pelas agruras de ser bolsista no exterior e entende que o projeto de sua filha constitui uma jornada de conhecimento e felicidade para toda a família.

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT