Um Projeto: Fundação Estudar
Gustavo Torres

“Achava que era impossível, mas estou aqui”

Por Lecticia Maggi

“Tem fases do processo de application (candidatura) a universidades dos Estados Unidos em que você não está tão otimista com seus resultados. Pensa que não vai conseguir. Nessas horas, o Jesse me ajudou muito”, afirma o estudante paulistano Gustavo Torres, de 17 anos, em relação ao americano Jesse Sanchez, ex-estudante de Harvard, que foi seu ‘mentor’ ao longo de 2014 e o auxiliou em diversas etapas do processo de seleção das universidades. Entenda aqui como funciona a candidatura

Ter alguém acreditando em você o faz pensar: ‘Se ele acredita, por que eu não posso acreditar também?

Os resultados vieram: neste ano, Gustavo Torres foi aceito em cinco universidades norte-americanas de excelência – Harvard, MIT, Columbia, Duke e Stanford. Em agosto, embarca para Stanford, a escolhida, para iniciar sua graduação.

Gustavo e Jesse têm histórias um tanto parecidas: ambos nasceram e foram criados em bairros pobres – um na periferia de San Diego e outro na de São Paulo (Capão Redondo) – e achavam que era impossível chegar a uma instituição de excelência. Hoje, os dois têm projetos diferentes que visam incentivar jovens pobres a irem atrás de seus sonhos.

Em 2014, os dois se conheceram e Jesse foi o mentor de Gustavo no processo de application, auxiliando-o principalmente com as essays (redações que os candidatos devem entregar). Pelo skype, viravam madrugadas escrevendo e corrigindo textos. “Ter alguém acreditando em você o faz pensar: ‘Se ele acredita, por que eu não posso acreditar também?'”, diz Gustavo. “Achava que era impossível, mas estou aqui”.

Assista ao vídeo a seguir, em que eles contam sobre essa parceria e dão dicas para quem também quer estudar fora:

Conheça a história de Gustavo Torres
Conheça a história de Jesse Sanchez (em inglês) 

Como se preparar:
Conheça o Prep Program da Fundação Estudar

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo