Um Projeto: Fundação Estudar

Instituto oferece bolsas de estudo em escolas particulares

Por Lecticia Maggi

O Instituto Social para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos (Ismart) está com inscrições abertas até o dia 12 de junho para 200 bolsas de estudo em colégios particulares de excelência. O objetivo do programa, criado em 1999, é identificar jovens talentos de baixa renda, de 12 a 14 anos de idade, e dar-lhes acesso a programas de desenvolvimento e orientação profissional, do ensino fundamental à universidade. Saiba mais e faça sua inscrição!

Para concorrer às bolsas, os candidatos não podem ter repetido o ano escolar e devem vir de família com renda por pessoa de até dois salários mínimos.

Tive acesso a uma ótima educação e conheci pessoas que me marcaram e inspiraram muito, de cidades pequenas do interior e que estavam nas melhores escolas dos EUA

Estudantes do 7º ano do ensino fundamental podem se inscrever ao Projeto Alicerce, em que o aluno realiza um curso preparatório de dois anos, no contraturno da escola de origem, para se preparar para o ensino médio. Quem consegue bom desempenho e é aprovado no exame de seleção continua como bolsista do Ismart e passa a ter bolsa integral para cursar o ensino médio em escolas de excelência.

Já estudantes do 9º ano do ensino fundamental e podem se inscrever diretamente no Bolsa Talentos, para fazer o ensino médio com bolsa integral. Além de mensalidade, o programa oferece também material escolar, uniforme e cobertura de despesas com transporte e alimentação.

O processo seletivo é composto por cinco etapas: teste online, prova presencial, entrevista individual, visita domiciliar e dinâmica de grupo.

Da periferia de SP aos EUA – Gustavo Torres, de 19 anos, jovem do Capão Redondo, bairro da periferia de São Paulo, acredita que o Ismart foi determinante em sua trajetória. Até a 7ª série, ele estudou em uma escola pública de sua região, quando ingressou no Projeto Alicerce. Neste ano, foi aprovado em cinco universidades de ponta dos Estados Unidos (Columbia, Duke, Harvard, Stanford e MIT). “Por meio do programa, tive acesso a uma ótima educação e conheci pessoas que me marcaram e inspiraram muito, de cidades pequenas do interior e que estavam nas melhores escolas dos EUA”, diz. “Passei a enxergar mais oportunidades e ter vontade de estudar fora também. Passei a acreditar que era possível!”. Em agosto, Gustavo embarca para Stanford, a universidade que escolheu. Conheça a história dele

*Foto: Gustavo Torres, ex-aluno do Ismart/ Crédito: Arquivo pessoal

Leia também:
Bate-papo: Gustavo conta o que fez para ser aprovado em 5 universidades fora 
Especial: guia de bolsas de estudos no exterior

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo