Inicio Estudo: mesmo em aulas online, anotações à mão ajudam no aprendizado

Estudo: mesmo em aulas online, anotações à mão ajudam no aprendizado

0
Estudo: mesmo em aulas online, anotações à mão ajudam no aprendizado

Escrever à mão pode até ser mais lento do que digitar no computador, mas te ajuda a aprender melhor. Foi o que concluiu um estudo publicado em janeiro por pesquisadores da Universidade de Oslo, na Noruega. Segundo a pesquisadora principal, alunos que tomam anotações à mão, com papel e caneta, desenvolvem um “entendimento cognitivo mais profundo” do tema estudado.

O estudo avaliou 101 estudantes matriculados na disciplina “Design, Tecnologia e Sociedade” da Universidade de Oslo. Um dos requisitos da disciplina era que os alunos tomassem notas à mão durante algumas das aulas; outro deles era a escrita de um essay de caráter pessoal e reflexivo sobre as experiências de aprendizado com papel e caneta.

“O objetivo (…) era equipar os estudantes para refletir sobre os efeitos da tecnologia no corpo”, diz o artigo. Vale mencionar também que, na Noruega, alunos do ensino médio recebem notebooks para acompanhar as aulas, e normalmente deixam de escrever à mão por volta dessa idade.

Como resultado, muitos dos estudantes relataram ter mais capacidade de se lembrar do que tinham anotado à mão. Alguns dos alunos também relataram sentir-se mais criativos e expressivos enquanto usavam papel e caneta para fazer anotações. A maioria também sentiu maior capacidade de foco e maior conexão com o estudo.

Por que as anotações à mão foram bem avaliadas?

Segundo o artigo, os alunos disseram que tinham mais propabilidade de anotar exatamente o que o professor estava falando quando usavam um computador. Ao fazer anotações à mão, isso não era possível, já que a velocidade das anotações era menor. Por isso, os estudantes se viam forçados a processar, entender e resumir o que os professores estavam dizendo — e esse processo costuma estar associado a um aprendizado mais robusto.

Além disso, outros participantes relataram sentir mais liberdade e flexibilidade na hora de anotar. Em vez de fazer anotações na forma de um texto corrido, muitos optaram por criar mapas mentais ou acrescentar pequenos desenhos, algo que não seria facilmente possível usando um computador.

Finalmente, a experiência material de anotar com papel e caneta foi descrita pelos alunos como algo que ajudava na concentração e dava uma sensação de “presença”. Muitos participantes avaliaram que a natureza hiperconectada dos notebooks e smartphones acaba tendo um alto potencial de distração no contexto da sala de aula.

Computador também ajuda

Por outro lado, estudantes também notaram aspectos negativos na escrita à mão. Em particular, a velocidade mais lenta das anotações foi apontada como um fator negativo, mesmo por aqueles que reconheceram a importância dessa lentidão. Alguns participantes também relataram sensações físicas negativas associadas ao esforço de se escrever com papel e caneta.

Fora isso, os alunos também apontaram inúmeras vantagens no uso do computador para anotações em alguns aspectos específicos. Entre eles, a facilidade de edição do texto e de correção de erros, o recurso de buscar por palavras dentro de um texto, e o recurso de verificação ortográfica que vários editores de texto costumam ter.

Mas sobre esse último ponto, há uma discussão interessante: alguns participantes notaram que esse recurso de verificação ortográfica foi algo com que eles haviam se acostumado. A existência dele eliminou a necessidade de verificar a ortografia das palavras que eles escreviam, e alguns alunos avaliaram que o recurso havia contribuído para piorar sua ortografia.

Conclusões

Apesar das vantagens percebidas pelos participantes, o estudo não considera que as anotações à mão devam ser recomendadas indiscriminadamente. E embora ele sugira que esse tipo de anotação promova um aprendizado mais sólido, o artigo não conclui, a partir disso, que anotar à mão levará o estudante a ter melhores notas.

Ainda assim, os pesquisadores avaliam que “estudantes de todas as disciplinas podem se beneficiar de serem informados sobre as vantagens de tomar notas à mão durante as aulas”. E seria interessante que o professor convidasse os alunos que pretendem anotar à mão a sentarem-se mais à frente na sala, para que as telas dos computadores de seus colegas não os distraiam.

Num último ponto, o artigo também ressalta a importância de professores usarem slides com menos texto e com mais imagens que complementem o aprendizado, como diagramas ou fotos. “Isso permite que os alunos criem seu próprio entendimento a partir do texto falado e dos slides, e lhes dará tempo para anotar isso de uma maneira significativa”, conclui.

Dicas para fazer anotações à mão durante as aulas

  • Nem todo papel, nem toda caneta são iguais! Procure usar instrumentos com os quais você se sinta bem. Vale a pena testar usar canetas esferográficas e de tinta a gel para ver qual parece melhor. Em alguns casos, lápis ou lapiseiras também podem ser bons.
  • Não tente anotar tudo que o professor fala. Procure ouvir com o máximo possível de atenção, e anote conforme for construindo seu entendimento.
  • Lembre-se que você não precisa anotar em forma de texto corrido. Se preferir, use diagramas, gráficos, tabelas, desenhos e setas para retratar as conexões do assunto da maneira que lhe parecer mais adequado.
  • Se você tiver várias cores de canetas, pode ser interessante usar as cores para facilitar o entendimento das anotações. Apenas lembre-se que é mais importante criar anotações que façam sentido para você do que produzir um resumo visualmente bonito.
  • Reserve um espaço (as margens das folhas, por exemplo) para anotar temas ou reflexões que a aula te traga, mas que não sejam diretamente relacionados à aula. Essas anotações podem ser uma porta de entrada para novas questões, novas dúvidas e, com isso, novos conhecimentos!

 

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia