Um projeto: Fundação Estudar

Intercâmbio

O que você precisa saber para ter uma experiência de estudos em outro país

22.08.13

Cursos de idiomas no exterior

Cursos de idiomas no exterior

Estudar Fora é uma boa opção para aprender outra língua economizando tempo e dinheiro

Adquirir fluência em outra língua pode ser uma difícil missão para muitas pessoas, e uma boa alternativa para aprender é realizar um curso de idiomas no exterior. Segundo a Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais (Belta), 60% do volume de vendas das agências de intercâmbio são de cursos de idiomas a estudantes que, além de frequentar as aulas, buscam uma exposição a situações do dia a dia que o farão desenvolver certas habilidades linguísticas. Entretanto, o aluno precisa se preocupar com algumas questões antes de arrumar as malas, como o valor que deverá investir, se pode ou não trabalhar no país, duração do curso e qual o melhor destino para aprender o idioma desejado.

Segundo a Belta, o estudante investe em média cerca de R$ 5 mil em um curso de idiomas de um mês no exterior. Para pagar o curso, ou para ter uma nova experiência, muitos alunos optam por trabalhar durante o intercâmbio. É preciso se atentar se o país aceita que o estudante trabalhe ou não. “Apenas alguns países permitem estudar e trabalhar legalmente. A Austrália e a Irlanda são algumas dessas opções, mas o estudante deverá estar matriculado em um curso de longa duração”, conta Renata Santana, gerente de Educação Internacional da agência de intercâmbio STB.

Renata afirma que a duração do curso pode variar de uma semana a um ano, dependendo da necessidade do aluno. “Se o estudante não tem muito tempo disponível e precisa aprender algo específico, pode ser que uma semana seja o suficiente. Mas se o aluno ainda não tem uma base da língua e tem disponibilidade, há cursos com um ano de duração”, afirma.

Qual país escolher pode ser uma dúvida para o estudante. Hoje, os principais destinos dos brasileiros que buscam um curso de idioma são Canadá, Estados Unidos e Reino Unido, respectivamente. “Para quem não fala nada do idioma, sempre indicamos cidades menores e com menos brasileiros”, diz Suzana Martins, gerente de marketing do STB. Confira onde você pode aprender algumas das línguas mais faladas do mundo:

Inglês

O inglês é a principal ferramenta de comunicação internacional e metade dos funcionários de empresas internacionais usa o idioma todos os dias no trabalho. Em uma pesquisa realizada pela GlobalEnglish (empresa que tem como missão melhorar a proficiência de inglês para Negócios)  com 156 países para medir o nível de proficiência em inglês, o Brasil ocupou a 67º posição, sendo classificado como uma nação de “proficiência muito baixa”, e ficando atrás de outros países da América Latina, como Equador, Venezuela, Uruguai e Argentina. Devido a tamanha importância da língua, o inglês é o idioma mais procurado por estudantes que querem fazer um curso no exterior.

O Canadá é, atualmente, o principal destino dos brasileiros. Entretanto, países como Austrália, Irlanda, Malta e Nova Zelândia podem ser boas opções alternativas. A Nova-Zelândia, por exemplo, se destaca pelo custo-benefício, segurança e facilidade para visto.

Lais

Laís estudou no Canadá e aproveitou para conhecer a Grouse Mountain – Vancouver

Um exemplo de brasileiro que escolheu o Canadá como destino é a Laís Carvalho, 22 anos. Ela cursou inglês durante três anos no Brasil e depois estudou quatro meses no Canadá. “Em uma escola de línguas aqui nós falamos em português durante os intervalos e após as aulas. Quando estudei em Vancouver foi diferente. Além da carga horária das aulas ser quase dez vezes maior, eu saia da escola e continuava falando inglês. Morei quatro meses lá e aprendi o que eu levaria quatro anos para aprender no Brasil”, relata.

Espanhol

Belta aponta Espanha, Argentina e Chile como principais destinos de estudantes brasileiros que querem aprender ou aperfeiçoar o espanhol. Segundo Suzana, com R$ 5 mil é possível realizar um curso de quatro semanas com acomodação em casa de família em países como Argentina e Espanha, e é recomendável que o aluno reserve cerca de mil reais por mês para despesas como transporte, alimentação e passeios.

tayane

Durante o intercâmbio, Tayane visitou diversos pontos turísticos, entre eles, o Museo de Arte Tigre

Tayane Garcia, 23 anos, queria aprimorar o espanhol em curto prazo e optou por estudar a língua em um país próxima, a Argentina. “Acredito que estudar fora é a melhor maneira para aprender um idioma. Falar com as pessoas de outro país, a necessidade em se comunicar e estar sempre em contato com o idioma, seja na rua ou em casa assistindo um programa de televisão, tudo isso facilita muito o aprendizado”, afirma.

Francês

Segundo a Belta, 200 milhões de pessoas ao redor do mundo falam francês. O Canadá é uma boa opção para quem quer aprender francês, que também é considerada língua oficial do país, assim como o inglês. A França, obviamente, também é indicada para aprender o idioma, mas é preciso se atentar com o visto. Os estudantes que desejam ficar mais de 90 dias no país devem solicitar o visto com pelo mês um mês e meio antes do início do curso. Para isso, o estudante deve entrar em contato com a CampusFrance. Outro país indicado é a Suíça, que tem três idiomas oficias: francês, alemão e italiano. De acordo com a Lei de estrangeiros da Suíça, em seu Art. 9º, “estrangeiros sem atividade lucrativa no país não precisam de uma permissão por uma permanência temporal na Suíça por até três meses”.

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas