Um projeto: Fundação Estudar

Universidades

Perfis, curiosidades e oportunidades das melhores universidades do mundo

06.09.16

Ranking 2016: Stanford desbanca Harvard; MIT segue na liderança

melhores universidades do mundo

A consultoria QS divulgou a edição 2016 do Ranking das melhores universidades do mundo. Em geral, universidades brasileiras perderam espaço. Confira!

Por Nathalia Bustamante

A décima-terceira edição do QS World University Rankings, lançada hoje, continua trazendo no topo as principais universidades dos Estados Unidos e do Reino Unido. O MIT, pelo quinto ano consecutivo, garantiu a primeira posição. Já a renomada Harvard não conseguiu manter o segundo lugar e foi desbancada por Stanford. A Universidade de Cambridge, a líder do Reino Unido, ficou com a quarta posição.

As duas universidades asiáticas melhores colocadas – a Universidade Nacional de Sigapura e a Nanyang Tachnological University – pausaram o crescimento de anos consecutivos ao se manterem em 12º e 13º, respectivamente. A Tsinghua University, considerada a melhor da China e dos países emergentes, subiu uma posição e alcançou a 24ª colocação.

Em geral, porém, as universidades asiáticas continuam em um ritmo forte de ascenção. China tem três universidades no top 100; Hong Kong, Coréia do Sul e Malásia viram a maior parte das suas instituições melhorarem no ranking. Mesmo o Japão, que vinha enfrentando maus momentos pela sua dificuldade de internacionalização, voltou a crescer, com 14 das suas 20 universidades melhorando o desempenho.

Investimento que se paga

Enquanto Rússia e China, nações que fizeram um planejamento estratégico de investimentos para melhoria dos seus sistemas de ensino, estão pouco a pouco conquistando mais espaço, outros países estão tendo dificuldade em acompanhar o ritmo. É o caso do Brasil e da maior parte da América Latina. No Brasil, apenas 3 das 22 instituições na lista ganharam posições.

“Não é universal, mas parece claro, com base na tendência identificada, que instituições e sistemas que consistentemente aumentam seu investimento estão ganhando espaço”, afirma Ben Sowter, diretor de pesquisa da QS.

Uma exceção notável é a USP – universidade brasileira melhor ranqueada que, apesar do orçamento deficitário e da crise orçamentária que enfrenta desde 2013, subiu 23 posições e alcançou sua melhor marca até hoje: 120º lugar. Outras instituições brasileiras no top 400 são a Unicamp (191º) e UFRJ (321º).

Publicado anualmente, o ranking QS leva em conta seis critérios na avaliação das universidades: reputação acadêmica, reputação do empregador, relação entre corpo docente e estudante, citações por docente, estudantes internacionais e docentes internacionais.

Confira aqui o ranking completo!

 

Leia também:
Ranking 2016: As melhores universidades para cada área
As Melhores Universidades dos BRICS: China lidera ranking 2016
Já pensou em estudar na Ásia? Descubra a região neste e-book!

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas